Archives for posts with tag: tofu

Semana passada eu não parei um minuto. Além das longas horas de trabalho, o fato de ter feito atividades totalmente diferentes (chef particular, intérprete e babysitter) me deixaram ligeiramente desnorteada. E como no final da semana viajei pra Paris e só voltei ontem à noite, meu nível de cansaço físico e mental está batendo no teto. Mas não pensem que estou reclamando, estou só explicando minha ausência nos últimos dias. Mal cheguei e já voltei a trabalhar (o tempo está curtíssimo), mas queria dar o ar da graça por aqui. E dividir uma receita maravilhosa com vocês. O post vai ser curto, pois ainda tenho algumas horas de sono pra recuperar, mas garanto que com uma receita como essa você não vai precisar do meu bla bla bla de sempre.

Eu tenho uma confissão a fazer. Há anos (anos!) eu venho preparando uma receita sublime, deliciosa, maravilhosa, provavelmente minha receita preferida com tofu! E durante todo esse tempo pensei: “Preciso publicar a receita no blog”. Mas acontece que sempre que eu a preparava, devorava tudo em segundos e só lembrava de fotografar o prato quando já não tinha mais nada a ser fotografado além da minha cara coberta de molho.

Esse tofu com molho de manga e gengibre é uma adaptação dessa receita de Isa Chandra Moskowitz, uma das minhas heroínas de culinária vegetal, que encontrei no primeiro livro de receitas veganas que comprei (“Vegan with a Vengeance”). Se você ainda não conhece o trabalho dela, corra lá no Post Punk Kitchen que você terá acesso à muitas receitas incríveis (tudo em Inglês). Gosto de fazer uma versão simplificada e adaptada dessa receita e de servi-la de uma maneira diferente, mas todo o mérito vai pra Isa, que inventou essa maravilha. Esse é um prato que exige um certo tempo e trabalho, mas garanto que os resultados compensam. Sempre faço esse tofu quando estou na Europa durante as festividades do final do ano e acabou virando quase uma tradição de natal e ano novo. Então se você estava procurando uma receita especial pra impressionar a família e os amigos onívoros ou aquele prato que roubará a cena na sua ceia desse ano, acabou de achar.

tofu com molho de manga e gengibre2

Espetinho de tofu com molho de manga e gengibre

A receita original é servida como prato principal, mas eu adoro fazer esses espetinhos (mais divertido pra comer e o visual sempre impressiona). Se preferir servir como prato principal corte o tofu em pedaços maiores, corte a manga e o pimentão em tiras e sirva tudo misturado (tofu, molho, manga crua e pimentão salteado). Eu sou louca por gengibre e acho que ele casa maravilhosamente bem com a manga, por isso uso 4 colheres de sopa de gengibre fresco nessa receita. Como sei que algumas pessoas têm papilas mais sensíveis, sugiro entre 2 e 3 colheres de sopa desse ingrediente. Mas sinta-se livre pra adaptar as quantidades de acordo com o seu gosto.

1 cebola grande, picada

6 dentes de alho, picados

2-3cs de gengibre fresco, picado (veja dicas acima)

3 mangas maduras, mas firmes

1/2x de vinho branco seco

Suco de 1 laranja

Suco de 1/2 limão galego

1 pitada de cada: cravo, canela, noz moscada e pimenta do reino (tudo em pó)

Sal a gosto

3cs de azeite

400g de tofu firme

4cs de molho shoyu (ou tamari)

1 pimentão vermelho

Descasque duas mangas (a terceira será usada depois) e corte em cubos pequenos. Reserve. Em uma panela média aqueça 1cs de azeite e doure a cebola. Junte o alho e o gengibre e cozinhe mais um minuto. Junte as mangas picadas, o vinho, o suco de laranja, o suco de limão, as especiarias e uma pitada generosa de sal. Deixe cozinhar coberto, em fogo baixo, até as mangas começarem a se desintegrar. Enquanto isso pressione o bloco de tofu com um pano de prato limpo ou toalhas de papel (pra drenar um pouco da umidade) e corte-o em cubos pequenos. Em uma frigideira grande aqueça 1cs de azeite e doure os cubos de tofu. Tempere com o molho shoyu. Prove um pedaço de tofu e acrescente mais shoyu, se achar necessário (o tofu deve ficar bem temperado). Quando o molho de manga estiver pronto deixe esfriar um pouco e passe no liquidificador até transformá-lo em um creme homogêneo. Prove e corrija o sal, se necessário (o molho é doce e ligeiramente salgado ao mesmo tempo). Despeje sobre o tofu (ainda na frigideira) e quando começar a ferver desligue o fogo, tampe e deixe descansar uma hora (em temperatura ambiente) pro tofu absorver um pouco do molho. Você pode preparar o molho e o tofu na véspera e deixar ele marinando de um dia pro outro (nesse caso transfira o tofu e o molho pra um recipiente com tampa e deixe descansar na geladeira).

Pra servir

Pouco antes de servir os espetinhos corte o pimentão vermelho e a terceira manga em cubos (mais ou menos do tamanho dos cubos de tofu). Aqueça 1cs de azeite em uma frigideira grande e cozinhe os pedaços de pimentão, em fogo alto, mexendo frequentemente. Eles devem amolecer um pouco e ganhar uma cor mais escura em alguns lugares, mas cuidado pra não cozinhar demais. Enquanto isso aqueça o molho de manga e tofu (juntos) em fogo baixo. Retire os pedaços de tofu da panela (eles estarão cobertos de molho, mas tudo bem) e reserve o molho. Monte os espetinhos: espete em um palito de dente um pedaço de manga (crua), um pedaço de pimentão salteado e um pedaço de tofu. Repita a operação até acabar os pedaços de manga/pimentão/tofu. Sirva os espetinhos em temperatura ambiente, acompanhados do molho (morno). Mergulhe cada espetinho no molho antes de degustar. Rende aproximadamente seis porções como entrada/aperitivo.

Desde ontem tem algo não identificado no meu estômago (Vírus? Bactéria? Um alien?) e não estou me sentindo muito bem. Por isso o post de hoje será breve, mas, como nem adoentada eu perco o apetite, saboroso.

Ultimamente tenho sentido vontade de comer meus deliciosos makis veganos frequentemente, mas como a preparação deles é longa e eu ando cheia de afazeres, acabei criando uma receita muito mais prática e rápida: preparo uma versão simplificada e sirvo na tigela, tudo misturado. Enrolar os makis é a parte mais trabalhosa, então cortando essa etapa o prato fica pronto em menos de meia hora. E como cansei de corrigir o pessoal que sempre chama maki (os rolinhos) de sushi (os montinhos), decidi me render e chamar minha criação de “sushi na tigela”.

Sei pouquíssima coisa sobre culinária japonesa, mas posso afirmar que essa receita está bem longe de ser tradicional. Porém ela é deliciosa, prática e nutritiva. E parece que tem poderes curativos (o arroz acalmou meu estômago, o alho e todo esse gengibre me deixaram mais fortinha)…

Sushi na tigela

Use essa receita como guia e varie os vegetais de acordo com o seu gosto. No lugar da cenoura você pode usar brócolis, abobrinha italiana (cozinhe como a cenoura), pepino, ou uma mistura. Substitua o abacate por manga ou sirva as duas frutas ao mesmo tempo, pra criar uma tigelada pra lá de especial.

3/4x de arroz cru (arroz tai é o meu preferido aqui, mas use o que preferir, branco ou integral)

100g de tofu firme

2 cenouras médias, cortada em palitos finos

1/2x de abacate em fatias

2 folhas de alga nori

2cs de gergelim

Óleo de gergelim (ou azeite)

Molho de soja (shoyu) pra servir

Marinada

1cs de gengibre fresco ralado

2 dentes de alho ralados

3cs de molho de soja (shoyu)

2cs de suco de limão

1cs de melado, açúcar mascavo ou xarope de agave (usei geleia natural-sem açúcar-de figo)

2cs de água

Misture todos os ingredientes da marinada e reserve. Esprema o tofu entre as mãos pra retirar o máximo de água possível e corte em cubos pequenos. Cubra o tofu com a marinada, misture bem e deixe descansar enquanto prepara o resto da receita.

Cozinhe o arroz, sem sal, até ficar macio. Toste o gergelim em uma frigideira (seca), sobre fogo médio, até começar a pipocar. Transfira pra um recipiente pequeno e reserve. Usando um pegador de macarrão, toste as folhas de nori, uma de cada vez, diretamente sobre a chama do fogão (passe toda a extensão da folha a alguns centímetros do fogo, até ficar bem crocante). Esfarele as folhas crocantes entre os dedos, criando flocos pequenos. Reserve.

Aqueça um fio de óleo de gergelim em uma frigideira grande e doure a cenoura em palitos durante alguns minutos. Junte 1/2x de água e cubra. Quando a água evaporar totalmente (a cenoura vai amolecer um pouco, mas continuar ligeiramente crocante) empurre o legume pros lados e despeje o tofu e a marinada no centro da frigideira. Cozinhe em fogo baixo, mexendo de vez em quando, até todo o líquido evaporar. Misture o tofu com a cenoura e deixe cozinhar mais um minuto.

Distribua o arroz em duas tigelas médias e cubra cada porção com metade da mistura tofu-cenoura e metade do abacate fatiado. Polvilhe com os flocos de nori e o gergelim tostado. Sirva regado com um pouco de shoyu. Pode ser degustado quente ou em temperatura ambiente. Rende duas porções.

Uvas assadas com alecrim e figos grelhados.

Como prometi no post de ontem, aqui vão mais receitas (inéditas) pra fazer no churrasco e deixar todo mundo com vontade de provar a sua comida. Essas são minhas receitas “pra churrasco” preferidas e gosto tanto que às vezes as preparo em casa, no forno. Tenho a sorte de ter um forno com a função “grill” (ele tem fogo embaixo e em cima), então asso minhas preparações e nos últimos minutos acendo o grill pra deixar a comida bem gratinada.

Batatas com limão, cebola e pimentão antes de irem pra churrasqueira.

Minhas batatas prontas, acompanhadas de várias delícias.

Trouxinhas de batata com limão

Usei esses ingredientes porque é uma combinação que adoro, mas você pode usar os legumes, temperos e ervas que preferir. Preparo as trouxinhas em casa e quando chego no churrasco é só colocar diretamente sobre as brasas. Se quiser fazer essa receita no forno, asse em uma travessa de vidro coberta com papel alumínio. Quando as batatas tiverem bem macias, retire o papel alumínio e deixe gratinar um pouco.

4 batatas, cortadas em pedaços médios (descascar é opcional)

2 cebolas, em fatias grossas

1 pimentão vermelho, em fatias grossas

4 dentes de alho (ou mais), picados

Suco e raspas de 1 limão grande

Azeite, sal e pimenta do reino

Em um recipiente grande misture todos os legumes. Junte o suco e raspas de limão, regue com bastante azeite e tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Mexa bem pra envolver os pedaços de legumes com os temperos. Corte quatro quadrados grandes de papel alumínio. Distribua os legumes sobre o papel alumínio e junte as pontas de cada quadrado, formando uma trouxa (feche bem). Coloque as trouxinhas diretamente sobre brasas e deixe assar até as batatas ficarem bem macias. De vez em quando abra uma trouxinha e espete um pedaço de batata pra verificar o cozimento. Gosto de deixar cozinhar bastante, assim as batatas ficam bem macias e as cebolas, ligeiramente caramelizadas. Rende 4 porções.

 

Trouxinhas de uvas e alecrim

Quando fiz essa receita usei um pouquinho de geleia natural de figo (feita sem açúcar, como essa aqui), mas achei que ficou doce demais. Por isso estou dando a receita sem a geleia.

1 cacho grande de uvas

1cc de alecrim fresco, picado

Azeite

Coloque as uvas lavadas (o cacho inteiro) no centro de um quadrado grande de papel alumínio. Polvilhe com o alecrim e regue com um fio de azeite. Feche bem o pacote e asse diretamente sobre as brasas, até as uvas ficarem bem macias e ligeiramente caramelizadas. Rende 2 porções.

 

Cogumelo e tofu grelhados com molho de maçã e cebola

Compro vários blocos de tofu e congelo em porções menores. Tofu congelado, além de durar mais, fica mais firme e, ao mesmo tempo, mais poroso depois de descongelado. Ele absorve melhor os sabores da marinada e quando assado adquire uma textura muito agradável. (Atenção: pra fazer tofu mexido e quiche prefiro a textura do tofu fresco.) O molho de maçã e cebola casa maravilhosamente bem com esse prato, mas você pode preparar só o cogumelo com tofu, se quiser (também é uma delícia sozinho).

250g de cogumelos brancos frescos (champignons)

150g de tofu (leia dicas acima)

Marinada

2cs de molho de soja (shoyu)

2cs de azeite

2cs de água

2 dentes de alho, ralados

1/2cc de sálvia + 1/2cc de tomilho (desidratados)

Pimenta do reino a gosto

Corte os cogumelos em fatias e o tofu em cubinhos. Misture todos os ingredientes da marinada e despeje sobre a mistura de cogumelo e tofu. Mexa bem pra envolver tudo com a marinada. Cubra e deixe marinando na geladeira durante algumas horas (pode deixar marinando de um dia pro outro). Transfira os cogumelos e tofu pra dois pedaços grandes de papel alumínio e faça trouxinhas. Antes de fechar completamente o pacote, regue com a marinada. Feche bem e coloque as trouxinhas na grelha. Esse prato precisa de pouco tempo pra ficar pronto, mas é importante entreabrir as trouxinhas no final do cozimento pro líquido evaporar. Está pronto quando os cogumelos tiverem reduzido bastante, o tofu estiver ligeiramente dourado e quase todo o líquido tiver evaporado. Você também pode preparar esse prato em espetinhos. Nesse caso corte os cogumelos e o tofu em pedaços maiores e enquanto grelha regue constantemente com a marinada. Se quiser preparar esse prato em casa, como fiz, é só assar no forno bem quente (os cogumelos, tofu e toda a marinada), até ficar ligeiramente caramelizado. Sirva com o molho de maçã e cebola. Rende 2 porções.

 

Molho de maçã e cebola

Esse é o molho que acompanha minhas deliciosas panquecas de batatas e que ensinei a fazer nesse vídeo. Usei um pouquinho de vinagre dessa vez pra criar uma harmonia balanceada de doce, salgado e ácido, mas isso é opcional. Essa receita faz uma quantidade maior de molho do que você vai precisar, mas é só guardar o resto na geladeira (em um recipiente fechado). Melhor ainda: divida essa delícia com os outros convidados do churrasco (me falaram que ele acompanha muito bem carnes). Prepare o molho em casa, na véspera do dia do churrasco, e coloque na geladeira. Lembre de deixá-lo voltar à temperatura ambiente antes de consumir.

2 cebolas, em fatias

2 maçãs, em cubinhos (com casca)

1x de suco de maçã natural (puro, sem açúcar nem água)

1cs de azeite

1cs de vinagre de sidra (opcional)

Sal e pimenta do reino a gosto

Em uma panela pequena (de preferência com o fundo grosso) aqueça o azeite e refogue a cebola. Quando ela estiver bem dourada junte a maçã picada e deixe cozinhar em fogo baixo, coberto, mexendo de vez em quando, até a maçã começar a se desintegrar. Acrescente o suco natural de maçã e cozinhe mais um pouco. Quando quase todo o líquido tiver evaporado desligue o fogo, junte o vinagre de sidra, se estiver usando, e tempere com uma pitada generosa de sal e pimenta do reino a gosto. O molho dever ter um agradável sabor adocicado, mas com notas salgadas e, se você usou o vinagre, levemente ácidas. Prove e corrija o tempero, se necessário. Rende aproximadamente 1 1/2x. Se conserva alguns dias na geladeira.

Minhas trouxinhas assando, junto com algumas cebolas, na brasa.