Archives for posts with tag: comida japonesa

Desde ontem tem algo não identificado no meu estômago (Vírus? Bactéria? Um alien?) e não estou me sentindo muito bem. Por isso o post de hoje será breve, mas, como nem adoentada eu perco o apetite, saboroso.

Ultimamente tenho sentido vontade de comer meus deliciosos makis veganos frequentemente, mas como a preparação deles é longa e eu ando cheia de afazeres, acabei criando uma receita muito mais prática e rápida: preparo uma versão simplificada e sirvo na tigela, tudo misturado. Enrolar os makis é a parte mais trabalhosa, então cortando essa etapa o prato fica pronto em menos de meia hora. E como cansei de corrigir o pessoal que sempre chama maki (os rolinhos) de sushi (os montinhos), decidi me render e chamar minha criação de “sushi na tigela”.

Sei pouquíssima coisa sobre culinária japonesa, mas posso afirmar que essa receita está bem longe de ser tradicional. Porém ela é deliciosa, prática e nutritiva. E parece que tem poderes curativos (o arroz acalmou meu estômago, o alho e todo esse gengibre me deixaram mais fortinha)…

Sushi na tigela

Use essa receita como guia e varie os vegetais de acordo com o seu gosto. No lugar da cenoura você pode usar brócolis, abobrinha italiana (cozinhe como a cenoura), pepino, ou uma mistura. Substitua o abacate por manga ou sirva as duas frutas ao mesmo tempo, pra criar uma tigelada pra lá de especial.

3/4x de arroz cru (arroz tai é o meu preferido aqui, mas use o que preferir, branco ou integral)

100g de tofu firme

2 cenouras médias, cortada em palitos finos

1/2x de abacate em fatias

2 folhas de alga nori

2cs de gergelim

Óleo de gergelim (ou azeite)

Molho de soja (shoyu) pra servir

Marinada

1cs de gengibre fresco ralado

2 dentes de alho ralados

3cs de molho de soja (shoyu)

2cs de suco de limão

1cs de melado, açúcar mascavo ou xarope de agave (usei geleia natural-sem açúcar-de figo)

2cs de água

Misture todos os ingredientes da marinada e reserve. Esprema o tofu entre as mãos pra retirar o máximo de água possível e corte em cubos pequenos. Cubra o tofu com a marinada, misture bem e deixe descansar enquanto prepara o resto da receita.

Cozinhe o arroz, sem sal, até ficar macio. Toste o gergelim em uma frigideira (seca), sobre fogo médio, até começar a pipocar. Transfira pra um recipiente pequeno e reserve. Usando um pegador de macarrão, toste as folhas de nori, uma de cada vez, diretamente sobre a chama do fogão (passe toda a extensão da folha a alguns centímetros do fogo, até ficar bem crocante). Esfarele as folhas crocantes entre os dedos, criando flocos pequenos. Reserve.

Aqueça um fio de óleo de gergelim em uma frigideira grande e doure a cenoura em palitos durante alguns minutos. Junte 1/2x de água e cubra. Quando a água evaporar totalmente (a cenoura vai amolecer um pouco, mas continuar ligeiramente crocante) empurre o legume pros lados e despeje o tofu e a marinada no centro da frigideira. Cozinhe em fogo baixo, mexendo de vez em quando, até todo o líquido evaporar. Misture o tofu com a cenoura e deixe cozinhar mais um minuto.

Distribua o arroz em duas tigelas médias e cubra cada porção com metade da mistura tofu-cenoura e metade do abacate fatiado. Polvilhe com os flocos de nori e o gergelim tostado. Sirva regado com um pouco de shoyu. Pode ser degustado quente ou em temperatura ambiente. Rende duas porções.

Maki com legumes crus, pasta de gengibre e algas marinhas

Alguns meses atrás falei sobre minha paixão por comida japonesa e publiquei minha receita preferida de makis. Se aquela versão já não era lá muito tradicional, a receita de hoje é ainda menos. Eu  contemplei a idéia de fazer makis crus durante muito tempo antes de me aventurar a prepará-los. Eu gosto tanto dos meus makis que experimentar outra versão, ainda mais ousada assim, me parecia sem sentido. Meus makis já eram perfeitos (pro meu gosto), então porque fazer algo diferente? Ainda bem que minha cabeça dura acabou amolecendo e hoje não entendo porque levei tanto tempo pra experimentar essa delícia.

 Embora uma parte dos makis tradicionais seja sempre crua (o peixe, os legumes), substituir o arroz por uma pasta de oleaginosa pode parecer bastante exótico. Mas confie em mim, basta abocanhar o primeiro maki pra se dar conta que a mistura da folha de nori com o cremoso da pasta e o crocante dos legumes não faz feio diante dos makis tradicionais. Além da variedade de texturas, tem a mistura de sabores que se casam perfeitamente: gengibre, wakame, nori, cenoura, pepino, shoyo…

 Se você é um(a) noviço(a) em matéria de algas marinhas, saiba que os legumes do mar são riquíssimos em minerais e deveriam aparecer com mais frequência na nossa dieta. O sabor é marinho (surpresa!) mas a intensidade varia dependendo da alga. Wakame e nori são bastante suaves, sendo as escolhas ideais pras pessoas que não tem costume de comer algas. Eu já confessei aqui que era uma adoradora de peixe durante minha existência pre-vegana (sejamos honestos: eu ainda adoro peixe, só que agora não deixo mais o prazer gustativo passar na frente dos meus valores morais), então ter descoberto o maravilho mundo das algas foi pra mim o equivalente de ter achado um tesouro enterrado. Adoro o delicado sabor marinho que elas trazem pros pratos, que pra mim lembra bastante o gosto dos bichinhos do mar. Assim, além de acrescentar muitos minerais (entre outros nutrientes) à minha dieta, degusto as delícias do mar sem sacrificar nenhum peixinho.

 

Maki com legumes crus, pasta de gengibre e algas marinhas

As amêndoas dão “corpo” à pasta e aumenta a quantidade de proteína do prato, mas o sabor que predomina é o do gengibre, seguido pelo wakame. Se não encontrar wakame, use folhas de nori esfareladas. A pasta não tem um sabor muito intenso, mas é intencional. Eu não a comeria passada em uma fatia de pão, por exemplo, mas combinado com os outros ingredientes do maki fica absolutamente perfeito.

 Pra fazer a pasta

1x de amêndoas, de molho por 8 horas

1cs de gengibre fresco picado

4cs de suco de limão (1 limão pequeno)

1 dente de alho pequeno

1 1/2cs de wakame desidratado (ou 2 folhas de nori esfareladas)

1/2cc de sal

1x de água

Pra montar os makis

1 cenoura média

1 pepino médio

½ pimentão vermelho

1x de broto de alfafa

6 folhas de nori

gengibre em conserva e shoyo pra servir

Comece preparando a pasta de gengibre. Triture todos os ingredientes no liquidificador até as amêndoas se desfazerem e a mistura ficar homogênea. Transfira pra um recipiente pequeno e deixe repousar enquanto você prepara os legumes. O wakame vai absorver a água da mistura e se rehidratar, deixando a pasta mais espessa. Rale a cenoura no ralo grosso. Corte o pepino e o pimentão em tirinhas finas. Disponha todos os ingredientes lado a lado pra facilitar a preparação dos makis. Uma esteira de sushi (feita de bambu) ajuda na hora de enrolar os makis, mas não é indispensável.

 

Espalhe 1cs cheia de pasta sobre uma folha de nori, deixando uma faixa de uns 3 cm sem pasta. Junte um pouco de cenoura ralada, alguns palitos de pepino e umas tirinhas de pimentão.

Sobre os legumes, disponha uma camada generosa de broto de alfafa.

Lave e seque bem as mãos. Enrole o maki como se fosse um rocambole, apertando bem, fazendo pressão com as duas mãos do centro em direção às bordas. Veja fotos do processo aqui. Repita a operação com o restante dos ingredientes. Pra fazer makis sempre do mesmo tamanho, divida os ingredientes em seis porções iguais (separe “montinhos” no prato onde eles estiverem). Assim você evita de colocar pepino demais em um rolinho, cenoura demais em outro… Quando acabar de enrolar os makis, corte cada rolinho, começando pelo primeiro que você enrolou, em seis pedaços (por ser mais delicado que um maki com arroz, gosto de cortar meus makis crus em pedaços um pouco maiores). Uma serrinha bem afiada faz um ótimo trabalho aqui: com uma mão segure firmemente o rolinho e com a outra faça movimentos de vai e vem com a faca. Disponha os makis sobre um prato grande e sirva acompanhado de gengibre em conserva e shoyo. Rende 36 makis (2 porções como prato principal ou 4 como entrada).

Uso wakame em pedacinhos pequenos (não em flocos)

Makis veganos

Antes de me tornar vegana eu tinha uma paixão: comida japonesa. Mais especificamente makis. Durante anos, toda sexta feira à noite eu pedia makis por telefone. Era a maneira mais deliciosa de celebrar o final da semana. Quando decidi fazer como Franz Kafka e parar de comer peixe (Vocês sabiam que o grande escritor tcheco era vegetariano? Um dia, ao contemplar um aquário, ele disse “Agora posso observar vocês em paz: eu não os como mais.”) eu achei que minha história de amor com a culinária japonesa tinha chegado definitivamente ao fim. Felizmente eu estava enganada.

Tive algumas experiências negativas com makis veganos em restaurantes. Pepino e arroz não tem absolutamente gosto de nada e nem todo o shoyu do mundo consegue mudar isso. Mas as possibilidades de recheios veganos são infinitas e com um pouco de criatividade, e uma certa dose de trabalho, pude voltar a desfrutar de deliciosos makis sem fazer mal a nenhum peixinho.

Vou logo avisando aos puristas: minha receita não é muito tradicional. Mas pensando bem, os makis e sushis vendidos fora do Japão também não são (pergunte a algum conhecido que tenha visitado o Japão e ele confirmará essa informação) então isso não tem importância nenhuma. Esses makis são fáceis de fazer, usam ingredientes comuns e tem grandes chances de agradar até aqueles que não gostam de comida japonesa. A receita é longa e um pouco demorada, mas tentei explicar cada passo nos mínimos detalhes (com fotos!) então prometo que mesmo quem nunca preparou maki na vida será capaz de fazer esses rolinhos com as mãos amarradas nas costas. Ou eu não me chamo Onofre!

Makis veganos (pra iniciantes)

O ideal é deixar o tofu marinar durante uma noite, então comece a receita na noite anterior. Se não encontrar sementes de gergelim tostadas, compre  sementes cruas e toste em uma frigideira seca até elas ficarem douradas. O mais comum é usar arroz de sushi (pequeno e redondo, parecido com arroz de risotto) nessa receita, mas eu prefiro usar arroz tai, que é muito mais saboroso. Esse arroz é menos “grudento” que o de sushi, então cozinho mais tempo, até ele atingir a conscistência desejada. Sinta-se livre pra escolher o arroz que preferir. Eu aprendi a fazer makis com uma moça no youtube e essa receita é baseada na dela. Se você entende inglês, o vídeo é esse aqui. Como eu disse, as possibilidades de recheio são infinitas. Esses são dois dos makis que faço com mais frequência, mas o meu preferido tem manga, tofu, legumes e alfafa. Quando a época da manga chegar aqui dividirei a receita com vocês.

2x de arroz (tai, de sushi ou arborio)

4x de água (ou um pouco mais, dependendo do tipo de arroz utilizado)

1/4x de vinagre de arroz

1cs de açúcar

Marinada teriyaki

1/2x de shoyu

1/2x de suco de limão

1/2x de agave, xarope de bordo ou melado (cada um tem um gosto bem diferente do outro, mas todos funcionam)

1cs de gengibre fresco ralado

1cs de alho picado

300gr de tofu firme (1 bloco pequeno)

1 abobrinha (italiana) pequena, em tiras finas

1 cenoura média, em tiras finas

1 abacate pequeno, em pedaços

½ pimentão vermelho, em tiras finas

1/2x de semente de gergelim tostada (ou mais, se você gostar)

1cs de óleo de gergilim e 1cs de azeite (ou 2cs de azeite)

10 folhas de nori (1 pacote)

tapete de bambu pra enrolar maki (opcional)

 Pra servir:

Gengibre em conserva

Wasabi em pasta (condimento japonês picante)

Shoyo

Hashis (os pauzinhos que funcinam como talheres) pros corajosos

Corte o bloco de tofu em fatias grossas. Cubra um prato raso e grande com duas folhas de papel absorvente. Disponha as fatias de tofu sobre o papel, cubra com mais duas folhas de papel absorvente e coloque outro prato raso, do mesmo tamanho, por cima, fazendo um sanduíche (usar duas táboas de cortar legumes no lugar dos pratos é ainda melhor). Faça pressão com as duas mãos sobre o prato, espremendo bem o tofu pra retirar um pouco da água. Em um recipiente com tampa, misture os ingredientes da marinada. Acrescente as fatias de tofu drenado e deixe marinar na geladeira por no mínimo 6 horas, de preferência uma noite.

Cozinhe o arroz com a água (não acrescente sal) até ficar macio. Se preciso, junte mais um pouco de água. Misture o vinagre de arroz com o açúcar e reserve. Quando o arroz estiver cozido (e sem nenhuma água no fundo da panela), depeje a mistura vinagre/açúcar, mexa bem e deixe descansar tampado até esfriar. Isso vai fazer com que o arroz fique grudento  e assim vai aderir bem à folha de nori.

Escorra as fatias de tofu e reserve a marinada. Aqueça o óleo de gergelim e o azeite (ou só azeite) em uma frigideira grande e frite o tofu até ficar ligeiramente dourado dos dois lados. Junte a abobrinha e a cenoura e deixe cozinhar coberto alguns minutos. Os legumes devem ficar “al dente” (cozidos mas ainda crocantes). Cubra tudo com a marinada e cozinhe descoberto em fogo alto até a marinada reduzir bastante e atingir a conscistência de um xarope. Desligue o fogo, corte as fatias de tofu em tiras médias e reserve (deixe os legumes e o tofu na frigideira com o molho até o momento de preparar os makis).

Quando o tofu, os legumes cozidos e o arroz estiverem frios comece a preparar os makis. Pra facilitar o trabalho, disponha todos os ingredientes sobre a mesa (ou o local onde for fazer os makis) de maneira organizada: folhas de nori, arroz, legumes cozidos, tofu, abacate, pimentão, gergelim e um recipiente com água (você vai precisar molhar as mãos algumas vezes durante o processo).  Eu gosto de colocar meu tapete de bambu sobre uma táboa de cortar legumes e distribuir os outros ingredientes ao redor. Coloque uma folha de nori sobre o tapete de bambu, ou diretamente sobre a táboa de legumes (seca), e cubra um pouco mais da metade da folha com arroz (mais ou menos 3cs), usando os dedos pra espalhar o arroz em uma camada uniforme, apertando bem pra ele grudar na alga (mergulhar os dedos na água antes impede o arroz de colar na pele, facilitando o trabalho). Assim:

Confesso que não gosto de muito arroz no meu maki por isso só cubro metade da folha de nori. Se você quiser um maki com mais arroz, cubra quase a folha inteira mas atenção: nesse caso você terá que fazer o dobro de arroz. Eu acho mais fácil enrolar makis com pouco arroz então se você é iniciante na arte de fazer maki, use a quantidade indicada na receita e só cubra metade da folha. Vamos preparar dois tipos de maki, que vou chamar de maki 1 e maki 2. Pra fazer o maki 1 disponha fatias de tofu, pedaços de abacate e tirinhas de pimentão vermelho sobre o arroz e polvilhe os lados com gergelim. Assim:

Pra fazer o maki 2 disponha fatias de tofu, tirinhas de abobrinha, tirinhas de cenoura e gergilim sobre o arroz, exatamente como no maki 1. Lave e seque as mãos. Enrole o maki como se fosse um rocambole, apertando bem, fazendo pressão com as duas mãos do centro em direção às bordas.

É importante apertar bem pra compactar os ingredientes, senão os makis vão se desfazer na hora que forem cortados. O tapete de bambu ajuda, mas é totalmente possível fazer isso sem ele. Enrole até o final e passe o dedo molhado na borda da folha de nori pra ela aderir ao rolinho.

Coloque o rolinho sobre um prato grande ou bandeja e repita a operação com o resto dos ingredientes. Você pode variar as combinações de legumes, mas é essencial que em cada rolinho tenha: arroz, tofu e gergilim (além dos legumes escolhidos, claro).  Quando você tiver usado todas as folhas de nori (talvez sobre um pouco dos outros ingredientes), coloque um rolinho sobre a táboa e corte em fatias. Eu corto cada rolinho em 8 pedaços, fazendo makis pequenos. Usar uma faca super afiada é essencial, mas se suas facas estiverem meio cegas, uma faquinha estilo serra também funciona muito bem. Repita a operação com os outros rolinhos. Rende 80 makis, o suficiente pra servir 4 pessoas. Sirva com tigelinhas de molho shoyu, gengibre em conserva e wasabi.