Archives for posts with tag: morango

geleia morango chia

Esse mês pretendo tratar da questão do açúcar na alimentação, mas antes de dividir com vocês todas as informações que juntei nos últimos anos (preparem-se que o negócio é pesado), achei que seria interessante publicar uma ou outra receita doce sem açúcar por aqui.

Faz tempo que o açúcar não faz mais parte da minha alimentação, mas mesmo depois de ter parado de consumi-lo, criei algumas sobremesas com açúcar pra agradar amigos e familiares. E, claro, pra agradar vocês, queridos leitores. Durante muito tempo fiquei com medo de banir de vez o açúcar aqui do blog e provocar reações negativas entre vocês. Já fui chamada de ‘radical’, ‘extremista’ e até ‘xiita’ por causa dos meus hábitos alimentares, que alguns consideram inutilmente excessivos. Mas quando publiquei algumas receitas sem açúcar a reação de vocês foi exatamente o oposto e muita gente me escreveu agradecendo. Descobri que alguns dos meus leitores também cortaram, ou estão tentando cortar, o açúcar do seu dia-a-dia, então hoje me sinto à vontade pra fazer esse anúncio: de agora em diante o açúcar virou persona non grata (eu deveria dizer ‘ingrediente non grato’?) nesse blog e não aparecerá mais no Papacapim (tirando, talvez, alguma rara exceção).

O que nos leva à receita de hoje. Eu gostaria de dizer que a ideia de fazer geleia de frutas crua com chia saiu da minha cabeça, mas a verdade é que vi algo parecido em um blog canadense e imediatamente dei aquele tapão na testa que significa ‘por que não pensei nisso antes?’. Que ideia de gênio! Mas eu queria ver se deixava a receita ainda mais nutritiva e comecei a fazer modificações. Amigo(a)s, consegui transformar uma das coisas menos saudáveis que existe (geleia é praticamente só açúcar!) em algo rico em fibras (morango+passas+chia), sem um grama de açúcar (só o açúcar natural da fruta está presente aqui), rico em ferro (das passas) e em ômega 3 (da chia)! Se vocês estivessem aqui quando coloquei a primeira colherada de geleia na boca teriam me visto pinotando na cozinha…

geleia morango e chia3

Embora eu esteja eufórica (como quando criei os famosos omeletes veganos), preciso avisar que essa geleia não é exatamente como as geleias tradicionais. Embora eu tenha incluído uma foto da minha geleia espalhada em um pedaço de pão nesse post, era só pra mostrar a textura, pois acho que ela não é doce o suficiente pra ser comida assim. Mas as possibilidades são inúmeras. Desde que fiz essa receita degustei minha geleia em uma vitamina de banana (misturei uma banana, leite de amêndoa e uma colher de sopa de geleia de morango e além da vitamina ter ficado deliciosa, a cor ficou linda), misturada na minha papa de aveia matinal (acrescentei uma colher de sopa por porção à papa pronta) e pura, quando bate aquela vontade de comer algo doce depois das refeições. Mas imagino que ela ficaria perfeita como recheio de bolos e tortas, ou misturada à sobremesas com chocolate. Na próxima vez que fizer esse pavê trufado de chocolate usarei essa geleia substituindo os morangos macerados com açúcar. ‘Deliciosa’, ‘nutritiva’ e ‘versátil’ são os adjetivos que mais valorizo quando se trata de receitas e essa geleia reúne os três.

Vou aproveitar que a feira está inundada de morangos (a primavera sempre chega mais cedo por aqui) e durantes as próximas semanas não vai faltar geleia na minha geladeira!

(Se você estiver procurando uma geleia mais tradicional, mas igualmente sem açúcar, veja minha receita de geleia natural de ameixa.)

geleia morango e chia2

Geleia natural de morango e chia (sem açúcar, crua)

Essa receita é adoçada com passas então a quantidade utilizada vai depender da doçura dos seus morangos e da sua afinidade com doce. Meus morangos estavam bem doces e só precisei de 1/2x de passas, mas se os seus estiverem azedos (ou se você preferir uma geleia mais doce) você vai precisar de uma quantidade maior. Eu gosto de combinar morango com raspas de limão, pois acho que uma pontinha de acidez realça o sabor, mas baunilha fica ainda melhor com essa frutinha.

400g de morangos maduros

Entre 1/2x e 1x de passas

1cc de suco de limão

2cs de sementes de chia

1cc de extrato natural de baunilha (ou as sementes de 1 favo de baunilha) OU 1/3cc de raspas de limão (opcional)

Lave os morangos, retire os cabinhos e corte em pedaços miúdos. Coloque metade dos morangos picados no liquidificador junto com as passas (a quantidade vai depender da doçura dos seus morangos) e triture até virar um purê. Desligue o motor algumas vezes e mexa com uma colher pra facilitar o processo, mas não acrescente água. Prove e se achar que não está doce o suficiente junte mais um pouco de passas e volte a triturar. Despeje o purê de morango e passas sobre o resto dos morangos picados, junte o suco de limão, as raspas de limão ou a baunilha, se estiver usando, e a chia. Misture bem. Deixe a chia hidratar 15 minutos (mexa a cada 5 minutos) antes de degustar. Se conserva na geladeira por alguns dias (a geleia vai ficar mais espessa depois de descansar umas horas na geladeira). Rende aproximadamente 2x.

Pavê trufado de chocolate amargo e morango

Na minha última noite em Natal preparei uma sobremesa especial pra ser degustada no dia seguinte, antes de ir embora. Despedidas são sempre tristes e deixam um gosto ruim na boca, então eu quis amenizar isso oferecendo algo delicioso, e doce, pra minha família.

Quando estou com meus pais, irmãos, sobrinhos e afins gosto de preparar receitas que normalmente não faria se estivesse em casa, como sobremesas convencionais (nem eu nem a outra moradora daqui gostamos desse tipo de sobremesa). Claro que o meu “convencional” já é bem diferente, pois minhas sobremesas não usam nenhum produto de origem animal. Mas tirando esse detalhe, gosto de criar receitas parecidas com as que normalmente agradam o paladar da minha família natalense e isso significa muito chocolate e algumas alterações na maneira como cozinho no dia-a-dia (em casa não uso açúcar –nem branco, nem preto, nem verde- nem produtos industrializados).

Usei a minha receita de torta de chocolate, banana e amendoim como base e fui fazendo alterações. A mais importante foi transformar a torta em pavê, cortando assim a margarina da massa (odeio margarina com todas as minhas forças!). Já que estava usando um biscoito industrializado, não precisava juntar mais porqueira na receita! Combinei chocolate com morangos, porque minha família adora os dois juntos, e nasceu essa delícia.

Hesitei bastante na hora de batizar minha criação, mas como o creme de chocolate é bem denso, parecido com uma trufa firme, e que a sobremesa tem camadas, achei justo chamar de “pavê trufado”. Se isso não existia, acabo de inventar.

Apesar da sobremesa ter ficado ótima, ela não conseguiu adoçar a minha partida. Pois é, faz dez anos que moro no exterior e ainda assim é um chororô só a cada despedida. Mas pelo menos agora eu posso dividir essa delícia com vocês.

PS Devido à falta de colaboração da minha máquina fotográfica, que continua quebrada, e ao estado em que me encontrava naquele dia, não consegui fazer fotos boas do pavê. Felizmente minha irmã me socorreu e fez esse close da sobremesa com a máquina dela. Então a primeira foto é minha e a segunda é dela. Obrigada, Lulu. Pela foto e por ter insistido pra que eu publicasse a receita aqui no blog.

Pavê trufado de chocolate amargo e morango

Usei rosquinhas da marca Fortaleza, que são veganas e fortes em cacau, mas você pode substituir por outro biscoito de chocolate crocante e sem recheio. A baunilha realça o sabor do chocolate e do morango, mas se você não tiver baunilha em favo nem extrato natural, não tem problema (só não pense em substituir por extrato artificial, que tem um sabor muito inferior). Eu não adoço o creme, pois acho que o açúcar presente no chocolate é mais que suficiente, mas você pode juntar um pouquinho de açúcar, se preferir sobremesas mais doces. Ou substitua o cacau em pó (sem açúcar) por chocolate em pó (que é uma mistura de cacau e açúcar- não confundir com achocolatado!). Essa sobremesa fica melhor depois de passar uma noite na geladeira, então lembre-se de prepará-la na véspera.

4x de tofu sedoso (ou o tofu mais macio que você encontrar)

400g de chocolate amargo, com no mínimo 50% de cacau (o amargo da Arcor é vegano e com 53% de cacau)

1cs de cacau em pó

2 favos de baunilha ou 2cc de extrato natural de baunilha (opcional)

1 pacote (350g) de rosquinhas de chocolate

4x de morangos em pedaços

2-3cs de açúcar

Pique o chocolate e derreta em banho-maria. No liquidificador, bata o tofu sedoso até ficar homogêneo e bem cremoso.  Se seu tofu não for sedoso você provavelmente vai precisar acrescentar um pouco de líquido (leite vegetal ou água) pra atingir a consistência de um creme espesso. Junte o chocolate derretido, o cacau e as sementes de 1 favo de baunilha (ou 1cc de extrato), se estiver usando, e bata mais 30 segundos, desligando o motor e mexendo o creme com uma colher algumas vezes durante o processo, se necessário. O creme de chocolate deve ficar cremoso e ligeiramente aerado. Prove e adoce com um pouco de açúcar, se achar necessário (eu não acrescentei açúcar e ninguém lá de casa reclamou).

Espalhe metade das rosquinhas de chocolate sobre o fundo de uma grande travessa de vidro (use a maior que você tiver) e cubra com metade do creme de chocolate. Repita a operação com a outra metade das rosquinhas e termine com a outra metade do creme. Cubra a travessa com papel-filme e leve à geladeira por 12 horas ( o creme vai endurecer, o gosto de tofu vai desaparecer completamente e tudo vai ficar maravilhoso!).

Algumas horas antes de servir, misture metade dos morangos em pedaços com 2 ou 3cs de açúcar (a quantidade vai depender da doçura dos seus morangos) e leve ao fogo por alguns minutos, só o suficiente pro açúcar dissolver e os morangos começarem a amolecer. Fora do fogo, misture com o resto dos morangos e junte as sementes de um favo de baunilha (ou 1cc de extrato), se estiver usando. Deixe descansar na geladeira por 2 horas.

No momento de servir, espalhe os morangos em calda sobre o pavê. Rende 12 porções (essa sobremesa é muito intensa, então é melhor cortar porções pequenas).

Smoothie de banana e morango

Algumas semanas atrás vi os primeiros morangos do ano na feira. Cansada das frutas de inverno (o que aqui significa maçã, pera e nada mais) e feliz em poder enfim começar a degustar as suculentas frutas da primavera/verão, tratei logo de comprar um quilo. O morango custou caro, mas como é uma das minhas frutas preferidas voltei pra casa toda saltitante. Minha alegria desapareceu quando coloquei o primeiro morango na boca: a fruta era quase insípida e ainda não estava madura. Bem feito pra mim, que esqueço de vez em quando que comprar fruta fora de época não vale a pena: não tem gosto, custa caro e não é nem um pouco ecológico (esses morangos, por exemplo, vinham de uma estufa aquecida a custo de muita energia pra fazer as frutinhas crescerem em pleno inverno).

Quando despejei os morangos na pia pra serem lavados descobri que, além sem muito gosto, uma boa parte estava machucada. Então fiz o que sempre faço quando tenho frutas (principalmente morangos e bananas) ameaçando  se estragar na cozinha: congelei tudo. Adoro usar frutas congeladas pra fazer smoothies e compro bananas especialmente pra isso. Smoothies são bebidas que misturam frutas com algum tipo de líquido, normalmente suco de fruta fresca, leite ou iogurte. Quando descobri o tal do smoothie na França (a moda, de origem americana, tinha passado pela Inglaterra antes de chegar lá), a bebida nada mais era do que frutas inteiras mixadas com suco de frutas. Hoje a coisa se expandiu bastante e começaram a usar leites (vegetais ou não) e iogurtes (idem). Mas é importante lembrar que smoothies são bebidas naturais e saudáveis, não milk shakes, por isso sorvete NÃO faz parte de lista de ingredientes.

Embora eu goste de fazer smoothies com leite de amêndoas (o que pra mim não passa da nossa velha vitamina de frutas), o que acho realmente original, e genial pra nós veganos, é fazer as bebidas com suco de frutas frescas. Por que não pensei nisso antes? Vitaminas de frutas são uma verdadeira tradição na nossa cultura e cresci tomando vitamina de banana no mínimo três vezes por semana. Sei que muita gente (incluindo eu mesma) não gosta de leite de soja, leite de amêndoas não é uma opção pra todo mundo (amêndoas custa caro no Brasil) e outros leites vegetais (arroz, aveia…) não estão disponíveis em todos os lugares, então como fazer vitaminas veganas? A solução é usar sucos frescos no lugar do leite de vaca. Pode parecer estranho pra quem nunca provou um smoothie à base de suco, mas garanto que basta um gole pra mudar de idéia. A menos que você tenha uma contrífuga e possa fazer suco de maçã natural (sem água e sem açúcar), o mais prático é usar suco de laranja como base. Depois é só acrescentar as frutas de sua preferência, passar tudo no liquidificador e se deliciar.

Minha fórmula clássica é suco de laranja + duas frutas. Gosto de usar pelo menos uma parte das frutas congeladas, pro smoothie ficar bem geladinho, e juntar um pouco de semente de linhaça, pra ficar mais nutritivo. As vezes misturo duas frutas congeladas e um pouco de leite de amêndoas gelado e crio um smoothie/sorvete que degusto de colherinha. Sirvo esse tipo de smoothie depois do jantar, quando quero uma sobremesa leve e saudável. Aqui vão duas das minhas combinações preferidas pra servir de inspiração, mas sinta-se livre pra misturar as frutas que mais gostar e criar misturas únicas.

 

Smoothie de banana e morango com leite de amêndoas

O leite de amêndoas é absolutamente delicioso misturado com morangos, mas substitua por outro leite vegetal se preferir.

1 ½ x de leite de amêndoas (receita aqui)

1x de banana em rodelas (aproximadamente 1 banana grande), congelada ou não

2x de morangos picados congelados

2cc de linhaça (opcional)

 Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva imediatamente. Se quiser quiser uma textura parecida com sorvete (como na primeira foto) a banana também deve estar congelada. Rende 2 porções.

 

Smoothie de banana e morango com suco de laranja

Usar suco de laranja como base produz um sabor mais vibrante e ligeiramente mais doce, graças ao açúcar natural da laranja.

1 ½ x de suco de laranja fresco (suco de três laranjas)

1x de banana em rodelas (aproximadamente 1 banana grande), congelada ou fresca

2x de morangos picados congelados

2cc de linhaça (opcional)

 Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva imediatamente. Assim como na versão anterior, bananas congeladas produzem um smoothie parecido com sorvete (perfeito como sobremesa), enquanto que bananas frescas produzem um smoothie mais líquido (ótimo no café da manhã ou no lanche). Rende 750ml (duas porções).