De mudança e o comentário mais engraçado

No início da semana passada deixei Londres. Eu tinha ido pra lá com a intenção de ficar somente seis meses, então já cheguei com a data da partida programada. A experiência foi maravilhosa. Aprendi muito, melhorei minhas habilidades culinárias, conheci gente incrível e descobri lugares veganos deliciosos. E ainda tive o privilégio de ser temporariamente adotada e de dividir a cama com Danny, que aqueceu meus pés cansados nas noites frias inglesas.

No momento estou no interior da França, curtindo umas férias merecidas com Anne e admirando as vacas acima (elas são do vizinho, mas vivem espiando a gente por cima da cerca). Daqui a alguns dias irei pra Palestina, onde encontrarei os participantes do Tour Papacapim na Palestina. Vai ser uma aventura transformadora e a ansiedade está batendo no teto aqui no meu lado.

Fico pela Palestina até o final de dezembro, depois passarei novamente pela França e a próxima etapa por enquanto ainda é incerta. Mas tenho planos excitantes pra 2016. Vai ser lindo, vai ser colorido e vai ser delícia!

 E antes de ir embora (está quase na hora do chá e tem um pacote de Earl Grey pra lá de especial chamando meu nome) eu queria dividir algo com vocês. Na minha última semana em Londres deixaram o comentário mais hilário de todos os tempos aqui no blog.

Ultimamente começaram a aparecer comentários na página FB do blog me acusando de incentivar o ódio aos judeus. (Absurdo! Não preciso explicar pra vocês que denunciar a política discriminatória e os crimes cometidos por um país NÃO significa de maneira alguma criticar a religião dos cidadãos desse país, não é? E muitos dos meus amigos são judeus;) Tenho até uma ex namorada israelense E judia com quem que quase fazia um bebê israelo-brasileiro-judeu-cristão!) Tudo isso porque eu ouso postar notícias sobre as violações dos direitos humanos na Palestina. Nada muito original, só o mesmo disco arranhado de quem não tem argumento racional pra justificar o que é considerado ilegal/criminoso pelo direito internacional. Também apareceu um ou outro comentário de indivíduos carnistas, sem sentido algum. Ativistas por direitos humanos e por direitos animais conhecem bem essa história e esse tipo de comportamento não provoca mais nem indignação nem raiva na minha pessoa. Tenho zero tempo pra perder com isso.

 Mas o comentário que mencionei acima conseguiu juntar a hostilidade irracional e generalizada aos veganos com o ódio dos defensores dos direitos humanos que expõem os crimes cometidos por Israel na Palestina. Isso sim foi original! E o mais curioso é que o comentário foi deixado nesse post que escrevi anos atrás sobre os perigos da margarina! Então eu precisava dividir essa pérola com vocês (joguei o comentário na lixeira, estão vocês só vão encontrá-lo aqui):

“Pela ótica dos veganos tudo faz mal. Parece que as únicas coisas que não fazem mal para os veganos é maconha e dar o rabo. Palestina, hein? Só podia. Que Palestina? Não existe oficialmente um estado palestino. Sua vigarista.”

Eu disse que esse comentário foi deixado em um post sobre margarina? Hilário!

33 comentários em “De mudança e o comentário mais engraçado

  1. Oi Sandra querida! Sempre haverá gente sem noção escrita respeito ao próximo, ainda bem que você “tira de letra” essas agressões inúteis. No caso da “pérola” dita pelo cidadão sem noção, acho mesmo que você não joga suas pérolas aos porcos” mas muitas vezes eles vêm chafurdas em terreno alheio só mesmo para colocar suas tendências litigantes pra fora. E desculpe usar os lindos porquinhos no texto!
    Beijo linda, sucesso e amor por onde você passar é o que desejo do fundo do coração

  2. Sandra; seus textos e militância são sempre inspiradores e isso é muito maior que a cultura do ódio e violência virtual.
    Fico feliz em achar na web pessoas que me motivam e que me fazem ver que não estou só.
    Grande abraço e ótima viagem para Palestina, espero um dia estar nesse tour!

  3. Oi Sandra, tudo bom? Estou ficando indignada ou assustada com as pessoas. Opinião e uma coisa, agressão e outra. Será que estamos extravasando a raiva na internet (comentários) ou será que estamos ficando mesmo sem educação? E ai ainda tem outra coisa, a pessoa que não e ao menos vegetariana a meu ver não se interessaria por ler posts veganos a não ser que no fundo ela queira ser e não tem coragem pra mudar. Bom isso pra mim e um total desrespeito. Agora também pode ser que o dito cujo ganhe dinheiro com a porcaria da margarina, ai sim seria engraçado
    Beijos

    Yara

  4. Hahahahahahhahah

    Esse é de longe meu blog preferido (e eu nem sou vegana/vegetariana – quem sabe um dia), mas confesso que foi a primeira vez que gargalhei alto ao ler. Cada uma…

  5. Margarina deve ser a versão vegana de Último Tango em Paris para dar o rabo, na visão do colega aí. Pobre, nem imagina que óleo de coco é mto melhor pra tudo nessa vida, pra isso tb deve ser!

    1. Hahahaha! Nem tinha feito essa conexão! Mas concordo que óleo de coco é muito melhor pra tudo, incluindo atividades lúdicas adultas 😉

  6. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!
    Por um mundo cheio de vigaristas como você!
    Não se preocupe que esse ódio bate na nossa onda de amor por você e volta!
    😉

  7. Definitivamente as pessoas estão perdendo a noção do razoável!! Acham que porque estão “ocultas” na internet, podem esquecer a educação e o respeito.

    Muita sorte nesta sua nova etapa. Seus posts sao inspiradores!!! Sempre que os leio, fico em paz comigo e vejo que o mundo é lindo e colorido -a depender de como nós o vemos!
    Obrigada!

  8. Queria aparecer?!!! Vc devidi nao só suas exeriencias, mas o palco q frequenta. Gente q gosta de aparecer, ainda bem q consegue persofinicar este rude em hilario. Ja disse q anda comédia… Vamos riri…Hahahhahaha

  9. Sandra adoro seus posta, infelizmente atravessamos uma época de intolerância absurda. O importante é destilar o ódio. Abraços e muito sucesso nos seus próximos projetos.

  10. Só faltou ele falar que era culpa do PT. hahahhahua

    Interessante mesmo o fato de ele ter comentado isso num post sobre margarina de um blog sobre veganismo. Isso indica que ele estava inconscientemente interessado no veganismo, apesar de, claramente, ainda ter um bloqueio de novas ideias no cérebro.

    1. Hahahaha! Foi mesmo! Só faltou dizer que vegano é tudo petista e mandar a gente colocar Paulo Freire embaixo do braço e se mudar pra Cuba 🙂

Deixe uma resposta