Tive mais uma dessas semanas intensas, com emoções fortes, maratonas no trabalho e inúmeras coisas acontecendo ao mesmo tempo. Vi documentários extremamente interessantes sobre o controle dos EUA na América do Sul (vou colocar os links aqui porque acho que todos deveriam ver: “A revolução não será televisionada” e “The war on democracy“), me emocionei com o discurso de coming out de Ellen Page, quase tenho um infarto quando vi que Bolsonaro podia ser o novo presidente da Comissão dos Direitos Humanos, passei três dias cozinhando pra algum monge tibetano famoso (que eu não conhecia) e seus discípulos (30!), fiz uma oficina de culinária pra um grupo de dez pessoas e meia (uma das alunas tinha 3 anos) que terminou à meia noite, preparei dezenas de refeições no meu trabalho de ‘chef a domicílio’, almocei com um amigo português que acha o meu dialeto hilário (a recíproca é verdadeira:) …

Então ontem, quando pude enfim parar de correr de um lado pro outro, fiz uma das coisas que mais gosto de fazer quando tenho tempo livre e que estou sozinha em casa: vi TED talks durante horas, até a tela do computador começar a dançar na frente dos meus olhos cansados (suspeito que preciso de óculos).

Mas ontem também fiz um prato que criei recentemente e que conquistou meu coração. Ele é rústico, saboroso, simples de preparar, nutritivo e reconforta. Adoro alho-poró e só não tem mais receitas com esse legume aqui no blog (até agora só postei essa torta salgada) porque lá na Palestina era quase impossível encontrá-lo. Felizmente aqui na Bélgica esse é um dos vegetais mais populares e estou aproveitando pra aumentar o meu repertório de receitas com ele.

 Agora vou esquentar o resto do ensopado de ontem (fica ainda melhor no dia seguinte) e assistir a mais uns TED talks antes que outra uma semana de correria comece.

*Aviso nada importante: agora vocês podem ver o que acontece por essas bandas quando não estou postando receitas. Seguindo a sugestão de uma leitora, criei uma conta no Instagram.

Ensopado de alho-poró, tomate e feijão branco

Como é inverno aqui na Europa, eu uso tomates orgânicos em lata (100% tomates, sem temperos nem conservantes), mas se você tiver acesso à tomates frescos, melhor ainda. Nessa receita gosto de usar esse sal com salsão, mas você também pode usar sal comum e juntar umas folhinhas de salsão fresco, ou só sal, se salsão não for a sua praia.

2 alhos-porós grandes

2-4 dentes de alho, picados

1 1/2x de feijão branco cozido (na água com sal e algumas folhas de louro)

5 tomates maduros, picados

3cs de azeite

1/3cc de tomilho seco

Sal com salsão (ou sal comum) e pimenta do reino à gosto

Alho poró gosta de esconder areia entre as camadas, então é importante limpa-lo bem antes de cortar. Faça isso da seguinte maneira: corte a parte folhosa, deixando somente a parte branca e onde o verde é mais claro. Em seguida corte o alho poró no sentido do comprimento, mas sem separar a raíz (formando um V). Lave o alho poró embaixo da torneira, afastando as camadas com os dedos pra se livrar de toda a areia que possa se esconder entre elas. Em seguida esprema com as mãos pra retirar o excesso de água, corte a base (a raíz), separando as duas metades do V e corte o alho poró em fatias finas (que terão o formato de meia lua). Você também pode partir o alho poró ao meio até a raíz e lavar separando as camadas, mas é mais fácil picar o legume quando as camadas ainda estão juntinhas.

Em uma frigideira grande e funda (ou uma panela média) aqueça 1cs de azeite e doure o alho. Fique de olho, pois alho queima fácil. Assim que começar a dourar junte o alho-poró picado. Refogue durante alguns segundos, tempere com sal (com salsão ou comum), cubra e deixe cozinhar em fogo baixíssimo (sem acrescentar água!) até o legume começar a se desfazer. Você vai precisar mexer algumas vezes, pois quando a água do legume evaporar ele vai começar a grudar no fundo da panela. Quando o alho-poró estiver se desintegrando (acredite, ele é uma delícia assim) e tiver ganhado uma corzinha, junte os tomates picados, o feijão branco cozido, o tomilho seco e mais uma pitada de sal. Cubra mais uma vez e deixe cozinhar, em fogo baixo, até os tomates se transformarem em molho. Tempere com pimenta do reino, prove e corrija o sal, se necessário. Desligue o fogo e regue com o resto do azeite. Sirva com arroz ou outro cereal. Rende 2 porções.