Mini frittata de couve-flor

Lembram da euforia do omelete vegano? Quando publiquei essa r.eceita aqui no blog expliquei que há tempos namorava com receitas à base de farinha de grão de bico, mas que não era fácil encontrar esse ingrediente tão popular da culinária indiana. Pouco tempo depois uma pessoa muito simpática me escreveu dizendo que produzia farinha de grão de bico aqui no Brasil. Como na época eu estava fora do país não pude experimentar o produto, mas pouco depois de ter chegado aqui de férias recebi um pacote de presente.

Desde então venho fazendo mini frittatas com essa farinha e estou adorando. Toda a família, e até algumas amigas da minha irmã (umas delas declarou que queria comer aquilo todos os dias da sua vida!), aprovaram a r.eceita e já não sei como vou voltar a viver sem essa farinha quando for embora. Quando faço o omelete substituo a farinha por grão de bico seco, que deixo de molho uma noite e em seguida trituro com um pouco de água. A grande vantagem da farinha de grão de bico, além da praticidade, é que você pode misturá-la com uma quantidade mínima de líquido, formando uma massa espessa que pode ser misturada com uma grande quantidade de legumes e mesmo assim formar bolinhos perfeitos. Usando a minha técnica do grão de bico demolhado/triturado a massa fica bem fluida e embora fique ótima no omelete, ela é mole demais pra fazer essa frittata.

IMG_0070IMG_0056

Frittata é um tipo de omelete espesso cheio de outros ingredientes, uma versão italiana da tortilla espanhola. Decidi chamar essa r.eceita assim porque tem algo no grão de bico que lembra muito as preparações à base de ovos. Assim como no omelete, o sabor lembra vagamente a versão original (de origem animal), mas não vai incomodar quem nunca gostou de ovos. E essa versão mini é mais fácil de preparar e mais divertida de comer.

Você pode ver o endereço das lojas que vendem essa farinha no site da empresa. Se não tiver nenhuma na sua cidade, é só mandar um email pra eles pra receber sua farinha pelos correios. Detalhe importante: apesar de ter ganhado o pacote de farinha de presente estou recomendando o produto porque realmente gostei dele, não recebi absolutamente nada pra fazer propaganda da empresa aqui.

Estou aproveitando minha última semana em terras tupiniquins e a nostalgia já está me invadindo. Vou ficar aqui bem quietinha do lado da janela, vendo o cachorro e o gato dormirem ao meu redor, degustando uma xícara do café da minha mãe e escutando minha irmã e prima conversarem na cozinha. Quando estou longe, são desses momentos simples que mais sinto saudade.

frittata

Mini frittata de couve-flor (vegana, sem glúten)

Andei servindo essas mini frittatas como prato principal (acompanhadas de legumes, um cereal e/ou uma salada crua), mas imagino que cortada em cubos e servidas espetadas em um palito elas se transformam em um excelente aperitivo. A receita usa couve-flor, mas outros legumes também caem muito bem aqui: cenoura ralada, batata, brócolis, repolho…

3cs bem cheias de farinha de grão de bico

2x de couve-flor, bem picadinha (bouquês e talo)

1 cebolinha, picada (a parte branca e verde)

Um punhado de coentro, picado

1/2cc (rasa) de curry em pó

Sal e pimenta do reino a gosto

Azeite ou seu óleo preferido

Misture a farinha de grão de bico com 2/3x de água fria (misture aos pouquinhos, pra dissolver bem a farinha sem fazer grumos) . Deixe descansar em temperatura ambiente por duas horas. Você também pode fazer isso no dia anterior e deixar a massa descansando, coberta, na geladeira. Se você pular essa etapa a farinha conservará um leve sabor de grão de bico cru, mesmo assando bem as frittatas. Misture todos os outros ingredientes à massa de grão de bico. Prove (não se assuste se o sabor for estranho, depois de cozinhado ele muda totalmente) e corrija o sal, se necessário.  Aqueça um pouco de azeite (ou o óleo que preferir) em uma frigideira grande, de preferência de ferro, e despeje colheradas da mistura (1cs por bolinho). Deixe cozinhar coberto, em fogo baixo, até ficar firme e dourado na parte inferior. Vire as mini frittatas e deixe cozinhar mais alguns minutos (descoberto), até o outro lado ficar bem dourado. Rende 6 mini frittatas.

29 comentários em “Mini frittata de couve-flor

  1. Sandra,

    ignore o meu comentário anterior. Na afobação não li a parte na qual vc indica o site de venda (lesada, eu).

    Então vc não irá ao Vegfest, em setembro?

    Outra pergunta: foi ao La Verde Vida (em Pirangi)?

    Abs,

    Giselle

  2. Olá Sandra.

    “…Vou ficar aqui bem quietinha do lado da janela, vendo o cachorro e o gato dormirem ao meu redor, degustando uma xícara do café da minha mãe e escutando minha irmã e prima conversarem na cozinha. Quando estou longe, são desses momentos simples que mais sinto saudade.”

    A sua declaração me tocou lá no fundo! Fiquei emocionada!

    Muito obrigada pela receita e pela dica da produtora da farinha de grão de bico. Já enviei o meu pedido. Tenho certeza de que vou gostar muito, pois, se a omelete foi um sucesso por aqui, imagino como será a mini frittata!

    Deixo um beijão para você, desejando-lhe um montão de coisas boas pela frente.

    Vagaluminha (Meg)

  3. Sandra,
    Obrigada pela receita, que alias esta com uma cara excelente, vou fazer amanha…
    E desejo- lhe muitas vibrações boas na sua mudança.
    Um grande beijo

  4. Olá Sandra, acabei de ler o Post, e faço minha, as palavras acima, também senti uma espetadinha no peito ao ler exatamente as mesmas palavras citadas por Meg, acredito que esta sintonia, nos faz sensíveis aos mesmos valores.

    Saindo já para buscar o ingrediente mágico, e hoje teremos fritadas de couve-flôr para almoço. beijos

  5. Sandra, fiz… na hora achei que não fosse virar, aí acrescentei mais uma colher de farinha e dei umas pulsadas no processador, acho que tinha deixado os pedaços muito grandes a principio. E voilá… delícia… já encomendei para enviar ao restaurante da minha tia, para que ela possa testar sua receita por lá… Se um dia cair em MT, passe no restaurante CASA VERDE e provavelmente poderá encontrar sua dica por lá : ) Beijos

  6. Minha amiga , olha que se me encheu a boca de agua, vou fazer asim que achar a farinha, eu, trabalho para gente que e do Egipto e eles devem saber. depois te contarei.Um abraco.

  7. Oi Sandra,
    Esta farinha é fácil de comprar em mercados do oriente médio e indianos.Normalmente uso para fazer panquecas que eles chamam aqui “socca”., nunca deixei descansar a mistura da farinha com agua, vou experimentar a tua receita e ver a diferença. Uma pergunta : perdi o post que vc.colocou para aonde estas indo morar ou voce ainda não revelou no teu blog? quando estás mudando? abraços

  8. A última fotografia fez-me lembrar imediatamente um salgado muito típico português, as pataniscas de bacalhau, uma mistura de ovo e bacalhau que depois é frito. Mas também já vi pataniscas de legumes (a versão vegetariana que servem nas faculdades). Nunca fui muito fã destes petiscos porque são completamente encharcados em óleo, por isso estou ansiosa por provar a sua receita! Aposto que deve ser muito diferente, mas tenho mesmo de servir isto à família 😀

  9. Oi, cheguei no teu blog por acaso e adorei! Parabéns! Adoro a frittata feita com farinha de grao de bico! Faco muito aqui em casa, aprendi nos livros de um “chef pesquisador” italiano 🙂

  10. Bom dia Sandra,

    Essa receita deu água na boca. Fiz questão de comprar a farinha de grão de bico só para testar essa delícia. Uma dúvida a couve flor deve estar cozida ou o crua?

    Na Zona cerealista de SP tem a farinha e não é caro.

    Obrigada pela valiosa receita.

  11. Oi Sandra,

    Louca para fazer a receita, mas o grande barato é ser com farinha de grão de bico que ainda não encontrei por aqui, então, obviamente, não vou deturpar a sua receita.
    Você ja tentou fazer esta farinha? Li uma receita na internet simplésima e o comentário de uma outra pessoa que produz a massa que dizia que a que comercializava ficava bem fininha; conclusão que tirei é que provavelmente a da receita postada não fica igual a que comercializam.
    Como é a textura da que você compra, um pó?
    De qualquer forma experimentarei fazer a farinha (massa) e darei notícias do resultado.
    Beijo e PAZ *)

  12. A receita parece maravilhosa! Visitei o site do fabricante da farinha de grão de bico e já encontrei onde comprá-la onde eu moro. Gosto muito de grão de bico e estou aprendendo formas de incluí-lo na minha alimentação. Recentemente aprendi a usar grão de bico para fazer uma espécie de massa podre para empadão que ficou um arraso de bom!
    Parabéns pelo blog, adorei!
    Beijos!

  13. Fiz hoje com pequenas alterações e ficou uma delícia!
    Acrescentei um pouco de cominho, ao invés do curry, cebola branca e um dente de alho amassado.
    Piquei bem na faca, mas acho que na próxima vou fazer no processador.
    Obrigada pelas receitas, Sandra!

  14. Fiz hoje no almoço e estou absolutamente apaixonada, apenas substitui a couve-flor (que não tinha) por cenoura! Amei! Estou começando uma transição de vegetariana para vegana e para isso testado receitas para ir mudando gradativamente, adorando! Mto obrigada! Uma duvida, o omelete vegano tem como ser feito com a farinha de grão de bico? Obrigada

  15. Oi Sandra, eu misturei a farinha de grao-de-bico com a agua mas ficou suuuuperliquido, meio impossivel de fazer um bolinho (nao misturei os outros ingredientes ainda pra ver como fica mas nao parece que vai dar certo…). É assim mesmo? Obrigada e beijo grande!

  16. Olá, Sandra! Como todas as suas receitas, esta parece ótima e já fui correndo tentar. Uma pergunta: a mistura entre a farinha fica extremamente rala e líquida? Deixei a massa descansando e mais tarde acrescentarei a couve flor, mas queria confirmar se estou indo no caminho certo. Obrigada!

Deixe uma resposta