Intenso, cremoso, delicioso…e saudável!?

Gelato de chocolate

Aqui no blog eu prefiro publicar receitas simples, que usam ingredientes facilmente encontrados, por isso hesitei bastante antes de dividir a receita de hoje.  Mas esse gelato criado acidentalmente é tão gostoso que seria um crime guardá-lo só pra mim.

Uma noite eu queria uma sobremesa gelada. Decidi pegar meu liquidificador e ir misturando um pouco disso, um pouco daquilo… Coloquei tudo no congelador e esperei a mistura congelar parcialmente. Eu tinha feito uma porção bem pequena e meia hora depois minha sobremesa estava pronta. Provei e pensei: “Tem potencial”. Então fui adaptando a receita, juntando outros ingredientes e, três tentativas depois (tenho que agradecer minhas cobaias pelas dicas), nasceu um gelato de chocolate vegano que deixaria minha nona italiana orgulhosa, caso eu tivesse uma. A textura é perfeita: densa e ultra cremosa, como todo bom gelato. O curioso é que embora tenha uma quantidade significativa de banana, o que predomina é um sabor de chocolate ao leite, que lembra um certo picolé famoso que eu adorava quando criança (ainda existe “chica bon”?).

Sempre adorei sorvete mas no dia que provei gelato descobri que existia algo ainda melhor.  Se você não sabe qual a diferença entre os dois aqui vai uma explicação rápida. Sorvete tem mais gordura e, durante o processo de congelação, recebe quase o dobro de ar do que gelato. Resultado: o sabor do gelato é mais intenso, já que não tem uma quantidade excessiva de gordura pra “cobrir” o sabor dos outros ingredientes, e a textura é mais densa, já que tem menos ar. Outra diferença entre os dois é que sorvete é servido congelado, enquanto que gelato é servido em uma temperatura ligeiramente mais alta, logo é mais macio (e dificil de ser degustado sem se lambuzar).

Depois de triturado pra quebrar os cristais de gelo, pronto pra voltar pro congelador.

Eu ganhei uma máquina de fazer sorvete da madrinha de Anne no natal, mas quis experimentar fazer gelato sem máquina pois sei que pouca gente possui esse equipamento. A máquina congela a mistura mexendo o tempo todo, o que quebra os cristais de gelo e deixa o gelato/sorvete cremoso. Mas é possível atingir um resultado parecido sem máquina. É importante usar uma boa dose de gordura já que além de dar cremosidade, gordura não congela (na receita uso castanhas de caju). Um pouco de álcool é bem vindo, pois álcool também não congela, contribuindo pra diminuir a cristalização da mistura. Porém o mais importante é quebrar os cristais de gelo que se formam enquanto o gelato congela. Parte do problema foi resolvido usando banana congelada, que além transformar imediatamente a conscistência, deixando-a parecida com “sorvete mole”, funciona como emulsificante, encorpando a mistura. Tudo isso com um grande bonus: o açúcar da fruta que adoça o gelato de maneira natural. Depois é só passar o gelato pronto no liquidificador, pra quebrar os cristais de gelo que possam ter se formado.

Como eu disse mais acima, gelato não é servido totalmente congelado, mas é difícil  controlar a temperatura dentro de um congelador doméstico. Por isso recomendo não colocar o gelato diretamente sobre o gelo (coloque-o sobre a grelha do congelador, se o seu tiver uma, ou sobre outro recipiente pra impedir o contato direto com o gelo) e servir assim que atingir a conscistência ideal: quase congelado mas ainda cremoso. Se sobrar gelato pra ser servido mais tarde, lembre de tirá-lo do congelador alguns minutos antes de degustá-lo.

Quanto ao ingrediente difícil de encontrar, eu estava falando das quatro tâmarazinhas que entram na receita. Tâmara é um concentrado de açúcar natural (e de nutrientes), perfeito pra adoçar sobremesas, e tem um sabor que lembra caramelo (por isso o apelido de “caramelo da natureza”). Aqui onde moro tem tâmaras por toda a parte, mas sei que no Brasil além de ser mais difícil de encontrar, elas custam uma fortuna. Nunca testei a receita sem as tâmaras, mas acredito que xarope de agave funcione como substituto. Claro que as tâmaras não são usadas só pra adoçar, elas acrescentam um suave sabor camarelizado que adoro, mas tenho certeza que o gelato ainda será delicioso sem elas. Se quiser um sabor de chocolate mais intenso, simplesmente elimine as tâmaras que o doce da banana é sufuciente pra adoçar o gelato.

Eu não sou de me entusiasmar facilmente com sobremesas, mas confesso que essa daqui merece palmas: absolutamente deliciosa e totalmente natural. Quando foi a última vez que você se deparou com uma sobremesa que faz salivar e ao mesmo tempo é saudável, sem colesterol, sem nenhum produto de origem animal, sem açúcar, cheia de vitaminas, minerais e fibras? Eu não gosto de dar ordens, mas às vezes é necessário: levante-se dessa cadeira agora e vá pra cozinha fazer esse gelato. Depois não precisa mandar flores pra me agradecer (não é ecológico e Anne é alérgica a polen) mas outros presentes são bem vindos.

 

Gelato vegano de chocolate

As melhores tâmaras são macias e suculentas. Se suas tâmaras estiverem meio secas e duras, deixe-as de molho em água morna por 1 hora. Se for substituir as tâmaras por xarope de agave, acredito que 4cs sejam suficientes. Use o melhor cacau que encontrar, puro e sem açúcar. Vai fazer uma grande diferença no sabor final. O único imperativo pra fazer essa receita é ter um liquidificador potente. Se seu liquidificador não tritura bem e deixa pedaços de fruta inteiros mesmo nas vitaminas, esqueça essa receita ou compre um liquidificador digno desse nome. Não quero fazer propaganda aqui, mas minha cunhada jura que os daquela marca que começa com “ar” e termina com “no” são os melhores de todos.

 3/4x de castanha de caju (crua*), de molho por 8 horas

1 1/2x de água

4x de banana congelada em rodelas

4 tâmaras

2cs 3cs de cacau em pó de ótima qualidade**

2cc extrato natural de baunilha

2cs de rum

Escorra as castanhas e triture no liquidificador com a água até elas se dissolverem completamente. Dependendo da potência do seu liquidificador vai levar de 30 segundos a alguns minutos então seja paciente. Esfregue um pouco do líquido entre os dedos: quando não sentir mais grânulos está pronto. Reserve (deixe o leite dentro do liquidificador). Remova os caroços das tâmaras e pique-as grosseiramente. Despeje as tâmaras picadas e o resto dos ingredientes no liquidificador (junto com o leite de castanhas) e triture até ficar homogêneo. Você vai precisar desligar o liquidificador algumas vezes e mexer tudo com uma espátula, empurrando o gelato na direção das hélices. A mistura deve ficar com aparência de sorvete mole e não deve ter nenhum pedacinho de banana inteiro. Transfira o gelato pra um recipiente de plástico com tampa e coloque no congelador. Quando estiver quase completamente congelado, despeje pedaços do gelato no liquidificador e triture novamente, pra quebrar os cristais de gelo. Mais uma vez você precisará desligar o motor algumas vezes e empurrar a mistura com uma espátula na direção das hélices. Despeje o gelato no recipiente de plástico e coloque de volta no congelador até ficar firme o suficiente pra servir. Esse gelato é super cremoso se servido poucas horas depois de ter sido preparado, mas pode ser conservado no congelador durante alguns dias (deixe alguns minutos em temperatura ambiente antes de servir). Esqueci de medir, mas acho que rende aproximadamente 1l.

*Teoricamente castanhas de caju nunca são cruas, já que é preciso assá-las pra extraí-las da casca, mas me refiro aqui à castanhas que não foram torradas, aquelas branquinhas e sem sal.

**Quando postei a receita tinha preparado o gelato com um cacau que comprei na França e que era super ultra concentrado. Fiz a receita novamente usando um cacau normal (comprado aqui em Belém) e o resultado foi bem menos intenso. Acho que 3cs é a quantidade certa se você estiver usando um cacau comum.

28 comentários em “Intenso, cremoso, delicioso…e saudável!?

  1. Colega, a medida é de 4 tâmaras na receita?
    Outra coisa… a única tâmara que eu conheço na vida – E que tem em abundância aqui em CGR: Ô cidade pra ter turco, armênio, libanês e Cia.!!!, é aquela seca, cuja aparência me remete a uma coisa que não vou nem mencionar pra não ser desagradável.
    Pode ser dessa ou tem que ser fresca?

    1. Mona, a medida é 4 tâmaras, mesmo. Elas são tão doces que 4 unidades é suficiente. E eu me refiro à tâmara seca, mesmo. Ela pode não ser muito fotogênica, mas é deliciosa. Você tem sorte, muita sorte de viver perto de tanta gente bacana (turco, libanês e armênio) que gosta de tâmara. Agora que você esta vivendo sem açucar, experimente adoçar suas sobremesas com tâmaras secas.

      1. É verdade… Que galera para comer bem e gostar de música e dança, estou mt bem servida… Fora que é fácil achar tâmara, tahine, etc…
        Colega, aquele favinho de baunilha teria algum uso nessa receita?
        bjs

  2. Se você tiver um favinho de baunilha de bobeira, o gelato ficara muito feliz em acolhê-lo. Abra-o no meio, raspe as sementinhas e use no lugar do extrato de baunilha que vai ficar ainda mais gostoso.

      1. Fiz…. Thumbs up. Que textura é essa??? Só que talvez minhas bananas precisassem amadurecer mais. Ficou com uma notinha no final que achei que pudesse ser de banana amarrando, sabe? Não tinha rum, soquei whiskey… Nem dá pra sentir no fim, né? Super mega fácil de fazer… Pensei em tentar um pouco mais de cacau ou de nescafé da próxima pra ficar menos bandeiroso da banana. Mas não se engane, eu adorei… deu um monte e eu to me refestelando td dia. Agora, inclusive 🙂
        bjs!!!

  3. hmmm, comi com os olhos! preciso fazer essa receita mas acho que vou esperar meu processador para poder triturar as castanhas. pois tentei fazer aquela sua receita do queijo de castanha e nao deu muito certo porque ficaram vários pedacinhos de castanha que o liquidificador nao deu conta :/

    devido a ausencia da minha maquina, nao tive como tirar fotos das trufas. mas ainda consegui tirar foto da cestinha montada com a maquina da minha irmã. colocarei em breve 🙂

    beijos

    1. Realmente, sem um liquidificador potente é impossivel fazer esse tipo de receita. Meu “vitamix” foi a melhor compra que ja fiz, mas ouvi dizer que processadores com lâmina “s” também são muito bons pra triturar castanhas, então você esta no caminho certo 🙂

  4. Olá Sandra e Todos… :o)
    … já fiz, no sábado passado … :o)
    1- deixei de fora o RUM ….
    2- coloquei um pouco mais de caju e menos banana
    3- coloquei um colher de alfarroba …. :o)

    resultado … muito gostoso, mas …. ainda a saber um pouco a banana…
    sendo assim pergunto Sandra … será da falta do RUM .. que poderá inibir o sabor? …. ou é mesmo assim… com sabor, ainda, pronunciado, a banana ?
    Achei muito, mas muito interessante o sabor adocicado final … (ah!) … coloquei duas tâmaras a mais, pois as bananas não estavam totalmente maduras :o)
    …… no Domingo, lembrei-e que restava um pouco do gelado, e quando o tirei do congelador ele estava “geladérrimo” … deixei repousar 3 ou 4 minutos e parti-o aos pedaços para o triturar com … vejam só, varinha mágica …..mas estava difícil (agora sei que com varinha nem tudo se pode triturar :o) quando lembrei de juntar um pouco de café (uma meia chávena pequena) … e aí … … aí … espantei !!!! :o) o sabor da banana quase que desapareceu … e ficou muito … muito Bom … (bem!, para minha filhota ainda não ficou ao seu jeito, ela que gosta chocolate e doce em dose SUPER ) … mas para mim, e para minha mãe, única pessoa que na altura estava comigo e provou, achamos um Gelado Muito… muito Gostoso ……. :o)
    … por isso, e sempre, Muito Obrigada pela contribuição, e sempre, também, pelo teu cuidado aos nosso comentários :o)
    Abraços Portugueses :o)
    Isabel Carlos

    1. Isabel, parece que minhas receitas com banana te perseguem… Na minha versão do gelato, o sabor da banana estava presente, mas não dominava. Algumas “cobaias” (os amigos que testam as receitas que invento) nem adivinharam que tinha banana dentro. Mas claro que depende do paladar de cada um. Acho que você é mais sensivel ao sabor da banana que minhas cobaias:-) Tenho certeza que um sabor forte, como o rum, ajuda a encobrir a banana, foi por isso que quando você juntou um pouco de café (outro sabor forte) o “problema” quase desapareceu. Eu tenho uma tolerância minima pra doce, então você vai ter que adoçar mais minhas receitas se quiser agradar sua filhinha. Não tenho costume de cozinhar pra crianças, confesso que minhas receitas são bem “adultas”, mas vou procurar desenvolver algumas sobremesas “pra miudos”. Obrigada pela dica (indireta). Que bom que você e sua mãe gostaram do gelato, adorei a idéia da versão com café.

  5. .. parece sim … quando eu estava a escrever o primeiro comentário, lembrei-me também que, com o bolo de chocolate, se passou o mesmo :o) :o)
    …. mas confio muito em ti … e tudo o que tenho experimentado daqui, tem resultado em cheio… e mesmo com algumas alterações….
    Obrigada Sandra … pelas Inspirações … e força quanto ao projecto “Cozinha para miúdos” …. da minha parte vou apurando, dada a “cobaia” que tenho por perto… eu também, sou “intolerante” ao açúcar, mas acabo por fazer concessão e juntar um pouco mais de doce do que eu “gostaria” …. (estou a explorar o mundo das frutas e com elas fazer sobremesas, para que volte a apurar o paladar da minha filhota ) … o crudivorismo tem coisas espantosas :o)
    Muito Obrigada, eu :o) …
    Abraço
    Isabel Carlos

  6. Mona, a banana tem que estar bem madura (espero aparece alguns pontinhos pretos na casca antes de congelar), porque quando cogelada o doce diminui bastante (reação natural: qualquer coisa congelada vai parecer menos doce que se estivesse em temperatura ambiente) e banana meio verdosa tem aquele sabor adstringente horrivel que se acentua quando congelada. Cuidado com as castanhas também: se elas estiverem velhinhas serão rançosas (sera que o gosto estranho não vem delas?). A idéia de colocar café é boa: Isabel (leia acima) testou e o sabor da banana se evaporou quase completamente. O alcool desaparece, é verdade, ele so entra na receita pra ajudar a textura.

  7. Olá Sandra,

    Pelo jeito vou fazer uma pergunta boba, mas enfim… Alguma infíma possibilidade de utilização das castanhas torradas? só essa q achei aqui na região onde moro, mas posso procurar mais de qqer forma… só q como queria fazer hj ahuiahiauh

    Bjus e obrigada infinitamente pelo seu site maravilhoso Seu trabalho é inspirador!

    1. Gostaria de poder te ajudar, mas nunca testei com castanhas torradas. As castanhas cruas são usadas em sobremesas desse tipo porque elas dão cremosidade (graças à gordura) e não deixam gosto nenhum no produto final, sendo um dos melhores substitutos vegetais do creme de leite de vaca. As torradas tambem trazem cremosidade à receita, mas o gosto de castanha é bem mais forte. Talvez fique interessante no gelato, imaginando que você goste de castanha, claro. Se estiver procurando uma receita mais neutra (mais “chocolate”), não é uma boa idéia, mas se quiser ousar, va em frente! E não esqueça de dividir os resultados com a gente.

      Obrigada pelo elogio e espero continuar inspirando com minhas receitas:-)

  8. Olá Sandra,
    Achei as castanhas branquinhas, fiz e ficou perfeito e maravilhoso!
    Nossa!!! Fazia muito tempo que não comia uma sobremesa tão saborosa!!!
    Obrigada mais uma Vez!!!
    Bjus

  9. Oi Sandra, ainda falta muito, mas hoje consegui ler vários posts e resolvi parar nesse, pois já é tarde e meus olhos estão cansados. Com certeza esse gelato estará entre minhas próximas experiências. Hoje fiz patê de tofu com tomate seco e, orgulho, a partir do tofu que eu mesma fiz. Pro jantar fiz um dos seus burguers (aquele com cenoura e tomate). Ah e fiz também o parmepão, pois pretendo fazer macarrão com brocolis essa semana. E sabe o que fiz? Acrescentei algumas colheres do parmepão na massa do burguer. Não sei como ficaria sem, mas acho que ajudou na textura. O pessoal aqui em casa anda me olhando “torto”, mas acabam provando e aprovando, rsrsrs…
    Grande abraço,
    Sandra

  10. Eu fiz o sorvete e até aumentei um pouco a quantidade de pó de cacau, mas achei que o gosto da banana ficou muito forte. Nem consegui sentir o gosto do cacau.

  11. nossa, é muito cremoso! não resistimos a experimentar antes de congelar! hehehehe…. banana bem discreta, acho que o cacau faz toda a diferença mesmo. Usávamos um da nestle e agora compramos ghirardelli, muito melhor e mais escuro (ambos 100% cacau). Tenho que dizer que nosso liquidificador está superando minhas expectativas, Toda vez que você fala pra ter paciência, mexer e tals… fico apreensiva, mas, dessa vez, nem tive que parar pra mexer nem nada, foi super rápido, acho que o danado é bom mesmo. Marca Breville.

  12. Fiz pela primeira vez para servir no Natal, olha o risco que eu corri, rs. A opinião foi quase unânime: ficou com gosto de açaí (não daqueles que vendem aqui no Rio de Janeiro cheio de “toppings” e guaraná, mas o puro, aquele do norte do país). Ainda bem que aqui todos amam açaí, então todos aprovaram a receita, rs.
    Dividi a quantidade da sobremesa em três antes de colocar o cacau e fiz uma parte de morango que ficou muito gostosa e outra de manga, que ficou apenas gostosa. Segui a dica de um comentário anterior e acrescentei 1/4 de xícara de café, além de ter usado bem mais de quatro tâmaras, não me lembro bem, mas devem ter sido umas dez. O sabor de banana ficou praticamente imperceptível.

Deixe uma resposta