Aproveitando que estou no meu país, o Nordeste, vou compartilhar algumas receitas daqui. Começando com uma das mais simples, o café da manhã de todo dia aqui (pelo menos na parte do Nordeste onde me encontro): cuscuz.

É muito simples e rápido, mas muitas pessoas ignoram 2 coisas essenciais: hidratar o fubá antes de cozinhar e finalizar o cuscuz com um líquido quente e um pouco de gordura. Aqui vai o passo-a-passo.

1- Cuscuz é feito com fubá. Hoje em dia quase todo mundo usa fubá do tipo flocão, que é pré-cozido e produz um cuscuz mais macio e aerado.

2- Hidrate o fubá. Pra cada 2 partes de fubá, junte 1 parte de água. Tempere com sal e misture bem. Deixe descansar coberto por pelo menos 10 minutos (até 30min). 

3- Cozinhe o fubá. Cuscuz cozinha no vapor e você vai precisar de uma cuscuzeira. É possível cozinhar dentro de um pano de prato limpo, também. (Jogue no google pra ver a técnica 😉 Não coloque água demais na cuscuzeira, pois isso molharia a parte de baixo de fubá, que ficaria mais pra polenta do que pra cuscuz. Encaixe o suporte pro cuscuz e despeje o fubá hidratado com cuidado, sem apertar. Se apertar, o vapor vai ter dificuldade pra atravessar os grãos e não vai cozinhar de maneira homogênea. Cozinhe tampado. 

4- Quando o cheiro de cuscuz invadir a cozinha, está pronto. Ele cozinha rápido, de 10 à 15 minutos, dependendo da quantidade. Prove pra ter certeza.

5- Finalize o cuscuz. Assim que ele tiver cozinhado, transfira pra uma cumbuca com tampa. Molhe com leite de coco fresco (receita aqui) e bem quente. Use o suficiente pra deixar o cuscuz molhadinho, mas não ensopado. Prove e corrija o sal, se necessário. Tampe e deixe descansar 10 min antes de servir.

Mais algumas informações úteis:

O cuscuz mais simples é feito com a água quente que sobrou no fundo da cuscuzeira e um pouco de azeite ou óleo da sua preferência. A gordura é essencial pra realçar o sabor e dar maciez (leite de coco já tem gordura).

Se deixar o cuscuz na cuscuzeira e não finalizar como expliquei, ele vai ressecar e descer arranhando sua garganta. Muita gente aqui no Nordeste faz isso e me dá desgosto. Nada mais triste do que cuscuz esturricado.

Tem quem use, além do leite de coco, coco ralado. O fresco, não o desidratado vendido em pacotinhos! Delícia! No cuscuz das fotos usei um pouco do bagaço que sobrou depois de ter coado o leite. (Não é tão saboroso quanto o coco fresco, claro, mas é uma maneira de reaproveitar parte da fibra do coco que sobra quando fazemos leite.) 

Quase todo o milho no Brasil é transgênico, mas é possível achar fubá orgânico (e não transgênico) em alguns lugares, incluindo no Armazém do Campo, a loja do MST (tem em algumas capitais), alguns empórios e mercearias que vendem orgânicos e até em alguns supermercados.