Eu compro a maior parte da comida que entra aqui em casa num mercado orgânico (o ‘marché des tanneurs’). Foi lá que gravamos partes do vídeo sobre O GPAS. Os preços são excelentes (às vezes até mais baratos do que comida não orgânica de supermercado), os produtos são fresquíssimos e, na sua maioria, locais, o lugar é super agradável e o pessoal que trabalha lá é extremamente simpático. O único defeito é ser um pouco longe da minha casa.

Então já que vou caçar legumes tão longe, transformo a ida ao mercado em passeio. Se estiver fazendo compras acompanhada, depois de encher as sacolas de verduras fazemos um pique-nique numa pracinha (quando as condições meteorológicas permitem) e depois sentamos num café e conversamos sobre a vida enquanto degustamos… um café. Graças à esse nosso pequeno ritual, atravessar a cidade pra ir ao mercado ficou muito mais atraente.

O nosso pique-nique post-compras é sempre composto de alguns tesouros que encontramos no mercado, como um dos maravilhosos pães integrais, com fermento natural e muitas sementes, que eles vendem por lá e algum patê fresco, feito por uma empresa de comida vegetariana e vegana daqui de Bruxelas. A minha companheira de compras também inclui umas batatas fritas vendidas na praça no pique-nique dela (sabiam que batata frita foi inventada na Bélgica e que eles fazem as melhores do mundo?) e eu mentiria se dissesse que não roubo uma ou outra batatinha quando ela não está prestando atenção.

Mas pra mim o ponto alto desse pique-nique é um produto meio salada meio patê vendido no mercado que roubou meu coração. Eles chamam aquela coisa maravilhosa de ‘salada do mar’ e é uma mistura de vegetais crus, algas e uma maionese vegana à base de tofu. Felizmente todos os patês vendidos no mercado têm a lista de ingredientes estampada na frente, mas, falta de sorte minha, o papelzinho com a lista de ingredientes da tal salada do mar estava sempre amassada e eu nunca conseguia ler tudo. Durante semanas eu fiquei sem saber a composição da delícia, mas sempre fazia uma análise aprofundada (visual, olfativa e gustativa) pra descobrir o que tinha ali. E mesmo sem ter certeza, comecei a tentar reproduzir a salada em casa.

tofu sedoso

Os anos de veganismo deixaram o meu olfato ultra aguçado (todo o tempo passado farejando comida, tentando descobrir se tinha ovo ou leite ali, tinha que servir pra alguma coisa) e consegui fazer uma salada bem próxima do produto vendido no mercado. O segredo desse prato é cortar os legumes em tirinhas finíssimas. Isso exige uma boa dose de paciência, então vou logo avisando: se você não tem tempo/vontade de passar meia hora cortando palitinhos extra finos de salsão, escolha outra receita. Não tente fazer essa salada com ingredientes cortados grosseiramente, pois o resultado não será o mesmo. Pode parecer frescura pra alguns, mas garanto que a maneira como você corta os ingredientes influencia o sabor dos mesmos. Tenho certeza que isso foi provado cientificamente por alguém, em algum lugar do mundo, em algum ano.

As pessoas pacientes ganharão uma salada suculenta, deliciosa e delicadamente crocante (corte tudo em pedaços grosseiros e ela será violentamente crocante! Estou só avisando…). Acabei tomando pequenas liberdades com a receita e acrescentei maçã, pois adoro maçã nas minhas saladas e acho que ela casa maravilhosamente bem com algas. E também porque uma nota doce é sempre bem vinda pra equilibrar os sabores.

Semana passada consegui, enfim, ler a lista de ingredientes da salada do mercado por completo. E não é que eu tinha adivinhado quase tudo? Com exceção do xarope de trigo (que eu não faço questão nenhuma de usar) e do vinagre de maçã (eu estava usando suco de limão). Apesar da minha receita não ser exatamente como a deles (uso uma alga diferente, coloco maçã, não uso xarope de trigo, uso menos molho), hoje eu gosto ainda mais da minha versão. E a minha salada tem uma enorme vantagem: não preciso atravessar a cidade pra degusta-la.

 salada do mar2

 Salada do mar

Sempre surgem dúvidas quando posto receitas com algas, então vou tentar antecipar as perguntas. 1-Alga pra fazer sushi/maki se chama nori e pode ser usada aqui (e em qualquer uma das minhas receitas com algas) sem problema. Só não esqueça de picar a folha de alga seca miudinho com uma tesoura antes medir e juntar à salada. 2-Não precisa hidratar a alga antes de colocar na salada. Alga em flocos hidrata quase instantaneamente em contato com líquidos, então ela vai hidratar naturalmente quando for misturada com o molho.

Tofu sedoso tem consistência de pudim de leite (veja a foto acima) e é perfeito pra fazer molhos. Na falta, use o tofu mais molinho que encontrar e acrescente algumas colheres de sopa de água pro molho ficar mais líquido. Adapte a quantidade de algas de acordo com o seu gosto. Eu adoro algas, então uso 6sc na minha salada. Use menos se o sabor marinho não for a sua praia:)

3x de cenoura cortada em fios (ou ralada no ralo grosso)

3x de salsão cortado em fios

1 maçã, cortada em palitos finíssimos

3 cebolinhas verdes, a parte branca e a verde, cortadas em fatias finíssimas (aproximadamente 3/4x)

Entre 3 e 6cs de algas marinhas em flocos, dependendo do seu gosto (wakame, dulse ou nori)

Sal e pimenta do reino

 Molho

400g de tofu sedoso (leia as dicas acima)

3cs de vinagre de maçã

4cs de azeite

1/2cs de mostarda de Dijon

Uma pitada generosa de sal

Misture todos os ingredientes da salada e tempere com um pouquinho de sal e bastante pimenta do reino (melhor se for moída na hora). Bata todos os ingredientes do molho no liquidificador, prove e corrija o sal, se necessário. O molho deve ficar mais líquido do que uma maionese, então se estiver usando tofu mole (não o sedoso), acrescente algumas colheres de sopa de água. Despeje o molho sobre a salada e misture bem. Prove e corrija o tempero, se necessário. Você pode servir imediatamente, mas o ideal é deixar a salada descansar (coberta) na geladeira durante uma noite. No dia seguinte os sabores estarão mais apurados e sua salada ficará ainda mais deliciosa. Sirva gelada ou em temperatura ambiente. Rende 6 porções como acompanhamento. Essa salada também é um ótimo recheio pra sanduíche.