Não sei como isso aconteceu, mas estamos em outubro. A impressão que tenho é que eu vinha andando na rua em julho, topei, me levantei e era outubro. Estou convencida que o tempo em Berlim passa mais rápido do que no resto do mundo.

Finalmente tenho residência nessa cidade. Só por alguns meses, mas pra quem passou tantos meses pulando de um apartamento pra outro, parece uma pequena eternidade. No final das contas passei 4 meses procurando um apartamento…que vou alugar por 5 meses. Tudo bem, eu tenho outros planos a partir de fevereiro, longe de Berlim.

Agora que não preciso fazer e desfazer malas a cada cinco dias, acredito que o tempo vai voltar ao seu ritmo normal. Esse mês está cheio de coisas boas desse lado da tela e mal posso esperar pra compartilhar tudo com vocês. Aguardem. E enquanto esperam as novidades, aceitam chips de couve?

Couve é provavelmente a minha verdura preferida e eu sempre gastava uma pequena fortuna comprado esses chips em lojas de produtos orgânicos. Já repararam que é preciso empenhar um rim pra sair da loja com um pacotinho? Até que minha concunhada alemã me ensinou a faze-los em casa e a receita não podia ser mais simples. Os chips caros que mencionei acima são geralmente desidratados, não assados. Isso explica o preço na etiqueta. Mas acho a versão assada/desidratada no forno tão gostosa quanto. Umas vão dizer que couve desidratada tem todos os seus nutrientes preservados, mas eu respondo que quase ninguém tem desidratador em casa.

Tenho um carinho todo especial por essa receita, pois a primeira vez que fizemos juntas, minha concunhada e eu, foi no meu casamento, ano passado. Passei a noite inteira comendo chips de couve e achando tudo lindo, explodindo de gratidão. Agora sempre que como me lembro daquele dia especial.

Vou ali me preparar pra novas aventuras e deixo vocês com os chips e o outono em Berlim.

 

Chips de couve

Eu uso couve crespa, pois é a única que encontro aqui em Berlim, mas você pode usar qualquer tipo de couve.

Folhas de couve

Azeite

Sal a gosto

Aqueça o forno à 120 graus. O objetivo é desidratar as folhas e como elas são delicadas, uma temperatura mais alta vai queima-las.

Lave e seque bem as folhas de couve. Com uma faca, retire os talos e guarde pra usar em outra receita (na sopa ou no suco verde, por exemplo). Rasgue as folhas em pedaços médios/pequenos. Em um recipiente grande o suficiente pra acolher todas as folhas, regue com umas gotas de azeite e tempere com uma pitada de sal. Massageie pra distribuir o azeite de maneira uniforme. Use pouco azeite, só o suficiente pra que todos os pedaços tenham um pouquinho dos dois lados. O objetivo não é deixar as folhas nadando no azeite! Uso aproximadamente 1 colher de chá pra 4 folhas de couve crespa, mas como as folhas de couve lisa podem ser maiores,  adapte a quantidade de azeite, se necessário. Um conselho: use menos do que você achar necessário, pois depois de desidratadas as folhas reduzem muito e o que parecia pouco na folha fresca, se torna demais na folha seca.

Espalhe as folhas levemente besuntadas em uma placa de metal (importante! Não tive sucesso com formas de vidro), deixando um pouco de espaço entre elas. Se você colocar muitas folhas de uma vez elas não vão desidratar como devem antes de queimarem. Coloque no forno por 15-20 minutos, aproximadamente, mas dê uma olhada no final dos primeiros dez minutos só pra ter certeza que elas não estão queimando. Reparei que fornos podem ser extremamente temperamentais (hahahaha!), alguns esquentam mais de um lado do que do outro (nesse caso será preciso dar uma mexida nos seus chips pra eles desidratarem de maneira uniforme) e não posso garantir com precisão em quanto tempo seus chips ficarão prontos. O teste (extremamente sofisticado, atenção!) é o seguinte: abra o forno, pegue um chip e prove. Ele deve estar totalmente crocante.

Assim que ficarem prontos retire seus chips do forno (não deixe eles esfriando lá dentro) e deixe esfriar completamente antes de transferi-los pra um recipiente com tampa. Guarde bem fechado, em temperatura ambiente. Se conserva por vários dias, mas garanto que eles não vão durar mais de algumas horas.