Altamente subversivo

Descobri uma coisa maravilhosa, mas acho que quando eu descrever o que é vocês vão querer fechar a janela e ler outro blog. Mas lá vai. Brócolis confit. Traduzindo: brócolis cozinhado com azeite e alho durante uma hora, até ficar tão macio que você pode espalhar sobre uma fatia de pão como se fosse um patê.

brócolis confit2
brocolis confit3

Se você ainda está lendo esse post é porque provavelmente é um amante de brócolis. Você fez muito bem em ter ficado aqui, pois essa receita ultra simples é incrível. Eu poderia chamá-la de ‘patê de brócolis’, mas as pessoas associariam imediatamente esse prato a algo natureba e saudável. E isso seria uma erro rude. O nome Francês soa sofisticado e é exatamente isso que essa receita é. Deliciosamente sofisticada. O brócolis derrete na boca, envolvendo suas papilas com um sabor intenso. É um brócolis elevado ao quadrado e se você gosta desse legume, vai adorar essa receita.

Eu fiz pela primeira vez no trabalho, sem muitas expectativas. Aí provei e quase caí pra trás. Eu não consegui parar de comer colheradas desse brócolis, primeiro espalhado sobre fatias de pão, depois, quando o pão acabou, puro. Quase que não sobrava nada pros meus clientes. Eu não sou de falar palavrão, mas o negócio era tão bom que na hora baixou um marinheiro em mim. Felizmente a única testemunha do ocorrido é a cachorra dos meus clientes, que embora tenha se chocado profundamente com o meu comportamento, jurou que não contará nada pra ninguém.

Achei essa pérola aqui e o nome em Inglês é ótimo: ‘broccoli cooked forever’ (que sempre me faz sorrir, pois penso em ‘strawberry fields forever’). Veganisei a receita (que tinha anchovas), deixei um ingrediente de fora (pimenta) e mudei um pouco o método de preparação, pra deixá-lo mais simples. A receita original usa uma xícara inteira de azeite, mas ainda não consegui aceitar essa extravagância. Uso metade e estou muito satisfeita com o resultado. Se alguém usar a xícara inteira, me conte como ficou. Também diminuí o tempo de cozimento, pois nunca consegui deixar meu brócolis cozinhar duas horas inteiras. Depois de uma hora ele começa a querer queimar um pouco no fundo da panela, por mais baixo que esteja o fogo. Me pergunto se esse problema apareceu porque reduzi a quantidade de azeite… Mais uma vez, se alguém seguir a receita original, divida o resultado conosco nos comentários.

Se você está pensando que cozinhar o brócolis durante mais de uma hora vai acabar com todas as vitaminas dele, você está coberta(o) de razão. Esse brócolis é pra ser comido unicamente pelo prazer. Outro dia você faz ele no vapor, al dente, pra aproveitar as vitaminas. Hoje você vai espalhar essa maravilha sobre um bom pão, ligeiramente tostado, e vai se deliciar (falando palavrão ou não) enquanto manda os nutrientes pras cucuias. E isso, amiga(o), é um ato altamente subversivo que eu encorajo vivamente.

Brócolis confit

É essencial usar uma frigideira ou panela grande, com o fundo grosso e com tampa pra fazer essa receita. Se você usar algo feito com um material fino, o brócolis vai queimar. Esse prato exige uma certa dose de paciência, mas que não precisa de quase nenhum trabalho da sua parte. Basta ficar por perto e dar uma olhadinha de vez em quando pra ter certeza que não está queimando.

2 buquês (médios) de brócolis

4-6 dentes de alho, em fatias

1/2x de azeite (ou 1x, se você for extravagante)

Sal e pimenta do reino

Corte o brócolis em pedaços grandes (incluindo o caule). Em uma frigideira grande e com o fundo grosso aqueça o equivalente à 2cs de azeite e doure o alho. Junte o brócolis e regue com 1/2 xícara de água. Cubra, baixe o fogo e deixe cozinhar no vapor. Quando toda a água tiver evaporado despeje o resto de azeite sobre o brócolis, tempere com sal, cubra e deixe cozinhar, em fogo baixíssimo. Mexa uma ou duas vezes durante o cozimento, mas cuidado pra não amassar demais os pedaços. Cozinhe por pelo menos uma hora (duas, se você conseguir). O brócolis pronto vai manter a forma original, mas se desfaz quando você tocar nele. Se uma parte do seu brócolis virar purê, não se desespere: ele vai ficar menos bonito, mais o sabor será o mesmo. Prove e corrija o sal. Sirva quente ou em temperatura ambiente, polvilhado com pimenta do reino (melhor se for moída na hora), acompanhado de pão ligeiramente tostado (não esqueça de regar com o azeite que ficou no fundo da frigideira). Rende 6 porções como entrada ou aperitivo. Se conserva alguns dias na geladeira.

33 comentários em “Altamente subversivo

  1. Eu entraria na igreja usando um buquê de brócolis, de tanto que eu gosto! Vou ser obrigada a “patenizá-lo”. Obrigada por deixar eu me remoendo por não tê-los agora na minha geladeira. ¬¬

  2. Uma dúvida: mesmo cozidos no vapor (numa panela de bambu chinesa e deixando-os bem macio) os vegetais perdem suas vitaminas?

    1. Algumas vitaminas, como a C, são muito frágeis e o calor do cozimento faz com que uma parte delas se perca. Já alguns nutrientes são mais facilmente assimilados quando os vegetais são cozinhados. Então no final das contas é bom consumir vegetais cozidos e crus todos os dias pra garantir sua dose de vitaminas.

  3. Estou viajando e fiquei ansiosa para fazer…Quando voltar para casa , farei e conto como ficou…
    Obrigada pela receita! E prazer de comer é uma excelente vitamina para a alma…

  4. “O brócolis derrete na boca, envolvendo suas papilas com um sabor intenso”. Nem fiz e comi ainda e minha boca já está cheia d’água…kkkk
    Gente eu amo esse site, já faz parte da minha rotina diária: preparar meu café da manhã a base de frutas com aveia e chia e leite vegetal e fuçar na internet comendo (eu sei que é um péssimo hábito, mas…) e óbvio a primeira página que abro é a Papacapim Veg para ver se tem novas postagens.

  5. Queridona, adorei a receita… sempre estou ligada nas suas dicas. Mas não entendi o que você quer dizer com a palavra buquê. Vc se refere a dois buquezinhos do maço maior de brócolis, ou dois maços de brócolis? É que achei tão deliciosa a receita que seria um desperdício fazer com apenas dois buquezinhos, daqueles que parecem árvores em miniatura 🙂 Bjos procê!

  6. Oi Sandra,
    Também estou salivando aqui, sou da legião dos adoradores de brócolis!
    Duas perguntas:
    Dá para fazer com o outro tipo de brócolis? (não sei o nome exato, para mim o que você usou é o “ninja”, e gosto mais do “comum”, aquele que vem com flores e folhas, é mais flexível e verde escuro)
    Conhece a técnica do cozinha-frita? Poderia ser usada neste caso? Se não conhece, ignifica colocar a água e o azeite juntos, pois até a água evaporar toda a temperatura não passa dos 100 graus. (mais detalhes em http://come-se.blogspot.com.br/2008/12/fritura-baixa-temperatura-ou.html)
    Mais uma vez, muitíssimo obrigada por compartilhar tantas delícias conosco!

  7. Receita feita! Duas coisinhas: acho que a frigideira com fundo grosso é fundamental. O meu deu uma queimadinha (inha, para ser gentil). Mas ainda assim ficou delicioso! Outra, como bem disse Caetano sobre o Araçá azul, “é só para entendidos”… rs… teve gente perguntando em casa se o gás estava vazando – era o aroma do brócolis. Amei, vai entrar nas favoritas.

  8. Cruzes, descobri que sou muuuuito careta! NAo consigo me imaginar na cozinha “perdendo” uma hora pra fazer algo nao saudável. Ainda mais com o brocolis que amo (amo= comer todo dia) ! Deixo pra fazer isso quando não tenho muitas opções como em viagens.

  9. Cruzes, descobri que sou muuuuito careta! NAo consigo me imaginar na cozinha “perdendo” uma hora pra fazer algo nao saudável. Ainda mais com o brocolis que amo (amo= comer todo dia) ! Comer só por prazer só mesmo quando foi outra pessoa que fez ou ja vem pronto e deixo pra fazer isso quando não tenho muitas opções como em viagens.

    1. Tudo é relativo. O tempo passado na cozinha nunca é, pra mim, perda de tempo, ainda menos quando no final sou recompensada com uma delícia dessas. Acho uma atividade que vale muito a pena (meu estômago concorda 🙂

  10. Sandra já experimentei esta receita e fiquei boaquiaberta com o sabor final! É uma das coisas mais deliciosas que já comi na minha vida. Usei um pouco mais de azeite porque os meus buques de bróculos eram um pouco grandes (3/4 chávena) e juntei 6 dentes de alho grandes. Só consegui cozinhar por uma hora porque se continuasse acabaria por queimar os bróculos! Comi com pão e com massa. DELICIOSO!

    1. Também fiquei impressonada com o sabor dessa receita tão simples. E acho que cozinhar as duas horas inteiras só é possível com um foguinho microscópio!

  11. Fiz ontem à noite para o jantar (que foi simples: pão, brócolis confit e hommus caseiro). Ficou espetacular!!!!!!!!! Falei quase todos os palavrões que você disse que falou! 🙂

  12. Estou fazendo, já está cozinhando há quase uma hora e acho que aguenta mais uns bons 40 minutos.
    Mesmo com pouco azeite (por estar acabando e não por falta de vontade de extravasar!) o sabor já está bem incrível e o a sua receita de confit caiu como uma luva pro dia chuvoso de hoje em que estou precisando de confort food sem nenhum remorso pela falta de nutriente ou calorias extras do azeite.

  13. Sandra, acabei de fazer a sua receita e o aroma está incrível! Não provei ainda, mas deu uma queimada e espero que não tenha amargado por causa do alho. Usei uma panela que eu achava ter fundo grosso ao invés de usar a Le Creuset….a LC tem fundo grosso? Você sabe?

Deixe uma resposta