Descobri uma coisa maravilhosa, mas acho que quando eu descrever o que é vocês vão querer fechar a janela e ler outro blog. Mas lá vai. Brócolis confit. Traduzindo: brócolis cozinhado com azeite e alho durante uma hora, até ficar tão macio que você pode espalhar sobre uma fatia de pão como se fosse um patê.

Se você ainda está lendo esse post é porque provavelmente é um amante de brócolis. Você fez muito bem em ter ficado aqui, pois essa receita ultra simples é incrível. Eu poderia chamá-la de ‘patê de brócolis’, mas as pessoas associariam imediatamente esse prato a algo natureba e saudável. E isso seria uma erro rude. O nome Francês soa sofisticado e é exatamente isso que essa receita é. Deliciosamente sofisticada. O brócolis derrete na boca, envolvendo suas papilas com um sabor intenso. É um brócolis elevado ao quadrado e se você gosta desse legume, vai adorar essa receita.

Eu fiz pela primeira vez no trabalho, sem muitas expectativas. Aí provei e quase caí pra trás. Eu não consegui parar de comer colheradas desse brócolis, primeiro espalhado sobre fatias de pão, depois, quando o pão acabou, puro. Quase que não sobrava nada pros meus clientes. Eu não sou de falar palavrão, mas o negócio era tão bom que na hora baixou um marinheiro em mim. Felizmente a única testemunha do ocorrido é a cachorra dos meus clientes, que embora tenha se chocado profundamente com o meu comportamento, jurou que não contará nada pra ninguém.

brócolis confit2

Achei essa pérola aqui e o nome em Inglês é ótimo: ‘broccoli cooked forever’ (que sempre me faz sorrir, pois penso em ‘strawberry fields forever’). Veganisei a receita (que tinha anchovas), deixei um ingrediente de fora (pimenta) e mudei um pouco o método de preparação, pra deixá-lo mais simples. A receita original usa uma xícara inteira de azeite, mas ainda não consegui aceitar essa extravagância. Uso metade e estou muito satisfeita com o resultado. Se alguém usar a xícara inteira, me conte como ficou. Também diminuí o tempo de cozimento, pois nunca consegui deixar meu brócolis cozinhar duas horas inteiras. Depois de uma hora ele começa a querer queimar um pouco no fundo da panela, por mais baixo que esteja o fogo. Me pergunto se esse problema apareceu porque reduzi a quantidade de azeite… Mais uma vez, se alguém seguir a receita original, divida o resultado conosco nos comentários.

Se você está pensando que cozinhar o brócolis durante mais de uma hora vai acabar com todas as vitaminas dele, você está coberta(o) de razão. Esse brócolis é pra ser comido unicamente pelo prazer. Outro dia você faz ele no vapor, al dente, pra aproveitar as vitaminas. Hoje você vai espalhar essa maravilha sobre um bom pão, ligeiramente tostado, e vai se deliciar (falando palavrão ou não) enquanto manda os nutrientes pras cucuias. E isso, amiga(o), é um ato altamente subversivo que eu encorajo vivamente.

 brocolis confit3

Brócolis confit

É essencial usar uma frigideira ou panela grande, com o fundo grosso e com tampa pra fazer essa receita. Se você usar algo feito com um material fino, o brócolis vai queimar. Esse prato exige uma certa dose de paciência, mas que não precisa de quase nenhum trabalho da sua parte. Basta ficar por perto e dar uma olhadinha de vez em quando pra ter certeza que não está queimando.

2 buquês (médios) de brócolis

4-6 dentes de alho, em fatias

1/2x de azeite (ou 1x, se você for extravagante)

Sal e pimenta do reino

Corte o brócolis em pedaços grandes (incluindo o caule). Em uma frigideira grande e com o fundo grosso aqueça o equivalente à 2cs de azeite e doure o alho. Junte o brócolis e regue com 1/2 xícara de água. Cubra, baixe o fogo e deixe cozinhar no vapor. Quando toda a água tiver evaporado despeje o resto de azeite sobre o brócolis, tempere com sal, cubra e deixe cozinhar, em fogo baixíssimo. Mexa uma ou duas vezes durante o cozimento, mas cuidado pra não amassar demais os pedaços. Cozinhe por pelo menos uma hora (duas, se você conseguir). O brócolis pronto vai manter a forma original, mas se desfaz quando você tocar nele. Se uma parte do seu brócolis virar purê, não se desespere: ele vai ficar menos bonito, mais o sabor será o mesmo. Prove e corrija o sal. Sirva quente ou em temperatura ambiente, polvilhado com pimenta do reino (melhor se for moída na hora), acompanhado de pão ligeiramente tostado (não esqueça de regar com o azeite que ficou no fundo da frigideira). Rende 6 porções como entrada ou aperitivo. Se conserva alguns dias na geladeira.