Passei as últimas semanas procurando um teto (ainda estou sem endereço), por isso não ando fazendo nada muito excitante na cozinha. Criei uma sopa ótima, mas tenho a impressão que o clube dos apreciadores de sopa é pequeno e ninguém vai reclamar se ela não aparecer por aqui. Mas quando o verão ainda estava aqui pela Europa e eu ainda estava de férias, preparei alguns pratos deliciosos. 90% do mérito vai pros vegetais suculentos que cruzaram o meu caminho. Quando o produto é realmente excepcional, não precisa fazer muita coisa pra transformá-lo em uma refeição memorável. Por exemplo, uma salada de tomate com tomates orgânicos que amadureceram no pé e chegaram na sua mesa carregados de sol e suco é uma das coisas mais deliciosas que existe. Corto (o termo certo aqui é ‘rasgo’) os tomates maduros diretamente sobre o prato em que for servir, pra recolher todo o suco que escorre pelos meus dedos, depois tempero com um bom azeite, vinagre balsâmico, manjericão fresco, sal marinho em flocos e pimenta do reino moída na hora. Servida com um bom pão, de preferência feito com fermento natural, essa salada é um poema. Então aqui vão algumas fotos das delícias simples, outras mais complexas, que apareceram na minha mesa durante o verão, mais algumas descobertas gastronômicas.

 IMG_7281

IMG_7341IMG_7345 IMG_7353

IMG_6698IMG_6833

IMG_6886IMG_7362IMG_7621IMG_7680

Na ordem de aparição: salada de tomate e manjericão, abobrinhas amarelas prontas pra serem gratinadas, salada de cenoura crua, algas e chia, pão de cacau com pepitas de chocolate, torta de chocolate e pera, amoras,  pêssegos com iogurte (de soja) e baunilha, mousse de chocolate ao leite e maracujá com biscoitos de amêndoas e cacau e mousse de chocolate branco e maracujá. Tudo vegano, claro. Como sei que o clube de adoradores de sobremesa é muito mais popular do que o da sopa, talvez algumas dessas receitas apareçam por aqui.