No domingo de Páscoa minha vizinha nos presenteia com um pratinho de “ma’amul” (doces palestinos que os cristãos fazem durante a Páscoa, e os muçulmanos durante o Ramadan), chocolates, amêndoas doces e ovos cozidos coloridos, pintados por ela mesma (que eu ofereço aos amigos não veganos). Não seguimos nenhuma religião aqui em casa e se não fosse pela gentileza dessa vizinha, e as barulhentas procissões que tomam conta da cidade nessa época do ano, eu nem perceberia que estamos na semana santa. Nada de almoço especial, nem ovos (ou sobremesas) de chocolate aqui no blog, mas como moro na terra santa, e que nunca publiquei fotos da cidade onde moro (tirando essas), resolvi mostrar um pouco desse lugar mágico que é Belém durante a primavera.

Essa é uma vista geral da parte baixa da cidade. Clique na foto e você verá, ao longe, as montanhas da Jordânia. A primeira foto é uma amendoeira em flor, em pleno centro da cidade. Essa foto me faz pensar nos meus versos preferidos de Neruda “Quero fazer contigo o que a primavera faz com as cerejeiras”.

A cidade antiga. Dizem que algumas dessas pedras viram Jesus passar. Se ele andasse por aqui hoje pegaria um dos taxis amarelos que encontramos em todos os lugares.

Fiz essa foto hoje de manhã, no caminho da feira. Moro no coração da cidade antiga, no bairro cristão. As igrejas (e os “blenblenblen” dos sinos) estão por todas as partes. Mais uma vez podemos ver as montanhas da Jordânia ao longe.

Essa é minha rua. Me sinto muito privilegiada por morar em um lugar tão lindo e tão carregado de história.

E pra terminar, um monastério cristão ortodoxo a poucos minutos de Belém. Já visitei esse lugar pelo menos seis vezes, mas sempre fico maravilhada com sua beleza selvagem.

Aproveitem as comemorações da maneira que preferirem. Enquanto alguns comem uma quantidade obscena de chocolate, eu estarei no café perto da minha casa, fumando arguila com um grupo de amigos palestinos e belgas. Bom domingo a todos.