Maxixes

Voltei de viagem no final da semana passada e ainda estou escondida na minha caverna. Hoje é segunda e as férias estão oficialmente acabadas. Não posso continuar ignorando o trabalho acumulado e a pilha de emails esperando resposta, mas minha mente teima em ficar sonhando com as horas passadas no sítio dos meus pais, com a macaxeira cozida, o abraço dos sobrinhos, as tapiocas, o feijão da minha mãe, o carinho dos meus irmãos (e as discussões travadas com eles), o cuscuz de Daída…

O sítio. À tarde gostamos de nos juntar aos cachorros pra tirar um cochilo (nós nas redes, eles no chão).

Conheçam tia Odissé, minha mãe e madrinha Rita. Conheçam Xavantes, o cachorro do meu pai.

Conheçam Matilda, a gata da minha mãe. Conheçam o menino brigadeiro e pequena encantadora de gatos (todos sobrinhos meus).

Conheçam Zeus, o cachorro do menino brigadeiro (mas que mora no sítio com o amigo Xavantes).

Conheçam Onofre, o bebê jacaré que meu irmão inventou de criar no sítio. Felizmente conseguimos fazer ele mudar de idéia e Onofre só passou alguns dias conosco.

Agora passemos à receita. Pirão de maxixe é um dos meus pratos preferidos e o primeiro que peço quando chego em casa. “Pedir” é modo de falar, quem faz o pirão sou eu mesma. A razão? Criei uma receita que deixa todos os outros pirões com vergonha! Você vai precisar de maxixes verdinhos e um pouco de paciência, mas a receita é relativamente simples e garanto que o resultado vai impressionar até aqueles que acham que não gostam de maxixe (já fiz a experiência duas vezes). Sei que essa receita não vai entusiasmar muita gente, mas  aqui vai um aviso aos (raros) apreciadores dessa iguaria: esse pirão é um manjar dos deuses!

Pirão de maxixe

Use maxixes bem verdinhos, que são mais saborosos (veja foto no final do post). Trirurar metade dos maxixes com o caldo é o segredo pra fazer o pirão mais delicioso do mundo. Além de acrescentar sabor, o “purê” de maxixe engrossa o caldo e você vai acabar usando menos farinha (que dá conscistência mas é insípida) pra fazer o pirão. Um pouco de informação nutricional: maxixe é rico em minerais (tem quase tanto potássio quanto banana) e tem pouquíssimas calorias (100g tem apenas 14 calorias).

½ kg de maxixe limpo, cortado em 4 no sentido do comprimento

1 cebola picada

1 pimentão verde (pequeno) picado

4 dentes de alho amassados ou picados

4 tomates picados

1 cubo de caldo de legumes (de preferência orgânico e sem conservantes)

2 pimentas de cheiro (aquela que não arde) picadinhas

½ maço de coentro picado

3cs de azeite

farinha de mandioca fina

sal e pimenta do reino a gosto

Se seu maxixe não tiver sido limpo pelo feirante, corte os cabinhos e raspe os “espinhos” com uma faca. Lave os maxixes inteiros, depois corte cada um em 4 ou 8, dependendo do tamanho, no sentido do comprimento. Em uma panela média, de preferência de fundo grosso, aqueça o azeite e refogue em fogo baixo a cebola e o pimentão por 5 minutos. Junte o alho e os maxixes e refogue mais 5 minutos. Acrescente os tomates picados, o caldo de legumes, as pimentas de cheiro e água sufuciente pra cobrir tudo. Cozinhe tampado até o maxixe ficar bem macio e o caldo ter reduzido um pouco. Quando o cozido tiver amornado, separe metade dos maxixes e reserve. Passe a outra metade com o caldo no liquidificador (talvez você precise fazer isso em duas vezes) até ficar cremoso e sem nenhum pedaço de legume inteiro. Transfira o creme de maxixe pra panela onde o cozido foi preparado. A parte, peneire um pouco de farinha de mandioca e jogue fora os possíveis carocinhos que encontrar. A farinha tem que ser super fina e sem nenhuma impureza. Ainda fora do fogo, polvilhe pequenas quantidades de farinha no creme de maxixe, mexendo com um batedor de arame o tempo todo. Uso essa técnica pra evitar que o pirão emboloe (fique com bolinhas de farinha crua que não se misturou ao resto). A quantidade de farinha usada vai depender do gosto de cada um. Eu gosto de pirão mole, então uso somente umas 3cs de farinha. Se você gosta de um pirão mais consistente sinta-se à vontade pra usar mais farinha, mas lembre-se que o pirão vai engrossar bastante quando for pro fogo. Depois de ter juntado toda a farinha ao creme morno, leve a panela ao fogo e cozinhe mexendo até a farinha cozinhar e o pirão engrossar um pouco (alguns minutos são suficientes). Junte o resto dos maxixes cozidos, o coentro e mexa bem. Prove o sal, junte mais um pouco se necessário, e acrescente uma pitada generosa de pimenta do reino. Desligue o fogo e sirva imediatamente. Serve 6 porções como acompanhamento (ou entrada).

Maxixe, contrariamente à maioria do vegetais, é mais saboroso quando verde. O maxixe da esquerda está um pouco maduro (grande e com sementes graúdas) mas ainda dá pra comer. Se o maxixe estiver amarelado e com sementes duras, ele está maduro demais e deve ser descartado. Os melhores maxixes são como o da direita: pequeno e com sementes minúsculas, a prova que o legume está bem verdinho.