Hummus (duas versões)

A terceira receita da série « comida pra entreter » ou « como os veganos fazem pra preencher o espaço vazio entre duas fatias de pão” é um clássico. Quem não conhece “hummus”, o rei absoluto dos patês no Oriente Médio? Se você acha que a maior contribuição da civilização árabe ao resto do mundo foi a álgebra é porque você ainda não provou hummus.

 Aqui onde moro, mas também nos países vizinhos, não se passa um dia sequer sem que um prato de hummus apareça na mesa das pessoas.  Nunca encontrei na casa de nenhum dos meus amigos palestinos um só pote de manteiga ou margarina. A única coisa que o pessoal daqui aceitará passar em seu pãozinho é uma generosa camada de hummus (iogurte e azeite também são apreciados, mas isso é outra história). Trocar a gordura saturada e o colesterol da manteiga, sem falar das gorduras trans da margarina, por um patê rico em proteína e cálcio, sem um graminha sequer de colesterol é bem mais inteligente! E o amado, saboroso e nutritivo hummus vem com uma (imensa) vantagem extra: é naturalmente vegano. Como esses árabes são sábios! Proponho que você retire suas mãos do teclado agora e bata palmas pra eles, em sinal de admiração.

 Com vantagens gastronômicas, nutritivas e éticas, não é de se espantar que o hummus tenha se espalhado pelo mundo afora. Ele virou um dos queridinhos da comunidade veg mundial. Outro dia vi uma autora de livros de culinária vegana dizer que “hummus é pros veganos o que o ar é pro resto dos mortais”. Exageros à parte, esse patê simples de fazer e barato vai te ajudar a preencher a lacuna que o requeijão e queijo deixaram na sua vida. E mesmo que você coma queijo e requeijão, ele vai te ajudar a variar o cardápio e encantar seus convidados na próxima festa ou jantar que você fizer.

 Você vai encontrar aqui a receita tradicional do hummus e uma versão “mediterrânea”, uma releitura que fiz usando alguns dos meus ingredientes preferidos. Comece experimentando a versão original mas não deixe de provar também a minha receita que, embora tenha saído tristinha na foto, em matéria de sabor não faz feio do lado do famoso hummus. E olha que competir com o rei dos patês não é fácil!

Hummus

 2x de grão de bico cozido, sem tempero e sem sal

3cs de tahina (pasta de gergelim, saiba mais sobre esse ingrediente aqui)

2cs de suco de limão

1 dente de alho médio picado

¼ x de água

2cs de azeite

uma pitada de pimenta do reino

sal a gosto (comece com ½ cc rasa e acrescente mais depois, se preciso)

 Bata todos os ingredientes, menos o azeite, no liquidificador até ficar homogêneo e bem cremoso. Talvez você precise desligar o liquidificador uma vez e mexer a mistura com uma colher pra facilitar o processo. Sirva regado com o azeite e acompanhado com torradinhas, biscoitos salgados ou legumes crus cortados em palito (cenoura, pimentão, pepino, abobrinha). Também pode ser usado como base pra sanduíche (pão, hummus, tomate e alface, por exemplo). Aqui na Palestina o hummus é servido como na foto: regado com bastante azeite e decorado com alguns grãos de bico inteiros e uma pitada de páprica suave. Rende 2x. Se conserva alguns dias na geladeira em um recipiente bem fechado.

Hummus com pimentão e alho assados

Pimentão assado (ou grelhado) é uma delícia e pode ser usado em sanduíches, saladas ou como antepasto. Alho assado tem um sabor suave e quase adocicado e fica ótimo em patês, molhos ou simplesmente passado no pão. Pra quem nunca assou esses legumes o processo pode parecer complicado, mas depois de fazer a primeira vez você será capaz de assar pimentão e alho de olhos fechados.

 2x de grão de bico cozido, sem tempero e sem sal

1 pimentão vermelho (tem que ser vermelho)

1 cabeça de alho (parece muito mas alho assado tem um gosto bem suave)

4cs + 1 cc de azeite

2cs de suco de limão

½ cc de ervas finas desidratadas (uma mistura de alecrim, orégano, manjerona e manjericão, ou um dos quatro)

uma pitada de pimenta do reino

sal a gosto (comece com ½ cc rasa e acrescente mais depois, se preciso)

água, se necessário

 Aqueça o forno em temperatura alta. Lave o pimentão e reserve. Corte o topo da cabeça de alho (do lado contrário da raiz), só o suficiente pra expor alguns dos dentes (veja foto abaixo) e regue com 1cc de azeite. Coloque o alho e o pimentão (inteiro) no forno (diretamente sobre a grelha) e deixe assar até a casca do pimentão ficar chamuscada em vários lugares (veja foto abaixo) e o alho ficar macio. No meu forno leva meia hora, mas o tempo de cozimento varia dependendo do forno. É possível grelhar o pimentão diretamente na chama do fogão, mas nunca testei esse método. Retire o pimentão do forno e coloque-o imediatamente em um recipiente plástico com tampa, tampe bem e deixe descansar 10 minutos. Isso vai fazer o pimentão “suar” e a casca vai se desprender naturalmente. Enquanto isso deixe o alho assado esfriar. Depois do “repouso”, corte o pimentão ao meio, no sentido do comprimento, retire as sementes e o cabinho depois corte cada metade ao meio novamente, sempre no sentido do comprimento. Com os dedos, puxe a pele dos pedaços de pimentão, retirando-a completamente. Coloque o pimentão assado, o grão de bico, o suco de limão, as ervas, o sal, a pimenta do reino e 4cs de azeite no liquidificador. Desprenda os dentes de alho e esprema-os um por um sobre os outros ingredientes (alho assado vira uma pasta e você não terá nenhuma dificuldade em espremê-lo pra fora da casca). Bata tudo no liquidificador até ficar cremoso. Se a mistura parecer muito grossa e difícil de liquidificar junte um pouco de água, 1cs por vez (não passe das 3cs), até atingir uma conscistência mais fina. Mas cuidado pra não colocar água demais, o patê tem que ficar bem espesso. Se preciso desligue o liquidificador e mexa o patê com uma colher pra facilitar o processo. Prove os temperos e junte um pouco mais de sal, pimenta e/ou ervas se achar necessário. Sirva como o hummus tradicional: com torradinhas, biscoitos salgados e palitos de legumes crus. Vale lembrar que esse patê também é uma excelente base pra sanduíches (imagino que em um pão com cereais, com fatias de tomate, um pouco de rúcula e algumas azeitonas fica supimpa!). Rende 2x. Se conserva alguns dias na geladeira, em um recipiente bem fechado.

Pimentão e alho assados, esperando pra ser descascado/espremido