Resolvi fazer uma exceção

Salada de rúcula e morango com redução de vinagre balsâmico

Não publico muitas receitas de entradas (saladas ou sopas) porque no dia a dia prefiro preparar pratos completos. É mais prático, rápido e suja menos louça. Só faço saladas leves pra acompanhar pratos mais pesados, como minha lasanha preferida ou gratin dauphinois, e essas saladas são tão simples que não são exatamente uma receita. Geralmente rasgo uma grande quantidade de alface ou outra folha, tempero com azeite e um pouquinho de vinagre e pronto. Nem sal eu coloco. Mas hoje vez fiz uma saladinha bem fresquinha (não no sentido literal) e ficou tão boa que resolvi fazer uma exceção.

Muitas luas atrás comi uma salada que tinha tudo pra ser estranha, mas que era na verdade muito boa, em um restaurante em Jerusalém. A salada tinha rúcula, vinagre balsâmico e, a parte estranha, morango. Acho que tinha outros ingredientes também, mas só lembro desses três. Não era um prato espetacular, mas achei original e bem gostosinho e decidi que um dia ia fazê-lo em casa. Hoje eu tinha uma mistura de rúcula e outras folhas verdes na geladeira e uns morangos que precisavam ser comidos então decidi que esse dia tinha chegado. Mas ao invés de temperar a salada com vinagre balsâmico, resolvi fazer uma redução de vinagre balsâmico. A diferença é enorme!

É um negócio muito, muito simples, mas que deixa o prato mais banal com cara de que foi preparado por um chef. Basta ferver vinagre balsâmico durante alguns minutos até ele reduzir pela metade e ficar com cara de calda de chocolate. O sabor se torna mais intenso, mas ao mesmo tempo mais delicado, a acidez diminui e umas notas frutadas aparecem. Misturado ao doce perfumado do morango e ao apimentado da rúcula, pois não é que a salada ficou uma maravilha? Ainda melhor do que a do restaurante. Essa salada faz parte da categoria de receitas “esforço mínimo, recompensa máxima”. Se estava procurando uma entrada diferente pro próximo jantar entre amigos, acabou de achar.

 

Salada de rúcula e morango com redução de vinagre balsâmico

Essa salada fica boa só com rúcula ou com uma mistura de folhas, mas pelo menos metade deve ser de rúcula. É importante usar uma panela bem pequena pra fazer a redução, pois ela fica bem espessa e é difícil raspá-la do fundo da panela (quanto maior a panela, mais vinagre será desperdiçado por ter ficado colado no fundo). Você também pode fazer uma quantidade maior de redução e guardar o resto na geladeira. A redução pode ser usada pra temperar todo tipo de salada crua.

2 punhados de rúcula (usei uma mistura de rúcula, agrião, folhas de beterraba e acelga verde)

6-8 morangos

1/2x de vinagre balsâmico

Azeite, sal e pimenta do reino

Prepare a redução: ferva o vinagre balsâmico na menor panela que tiver até reduzir pela metade (alguns minutos são suficientes, então não saia de perto). Coloque um punhado de rúcula no prato que for servir, regue com um fio de azeite e tempere com uma pitadinha de sal e outra de pimenta. Disponha 3-4 morangos (dependendo do tamanho) cortados em quatro sobre as folhas e regue com metade da redução de vinagre balsâmico. Repita a operação com a outra porção e sirva imediatamente. Rende 2 porções.

17 comentários em “Resolvi fazer uma exceção

  1. Eu adoro reducao de balsamico! Nao sei se vc come queijo ou nao, mas goat cheese fica delicioso com salada de rucula + morangos + balsamico! (eu gosto muito dessa combinacao, rs!)
    Ana

  2. Olá, acompanho suas receitas, sempre dou uma olhada por aqui na hora da fome pra tirar uma idéia do que preparar.
    A combinação já não é novidade pra mim, adoro colocar frutas nas folhas, sempre variando ou mesmo usando duas ou tres juntas, morango, manga e goiaba e por aí vai. Não fiz ainda com redução do vinagre balsâmico, vou experimentar.
    Pepino e morango combina deliciosamente também, se tiver por aí, experimente com folhas frescas.
    Obrigada pelas dicas que coloca aqui.
    Com certeza são muito apreciada por todos.
    Beijos, um dia colorido.
    Lenita

    1. Acho que na salada do restaurante também tinha pepino. Vou tentar com ele da próxima vez. Também adoro frutas na salada, mas só gosto de colocar uma por vez. Mais do que isso não fica parecendo salada de fruta salgada, não? Um dia colorido pra você também.

  3. Que ótimo post! Há uns 2 anos eu comi um crepe salgado delicioso em um restaurante francês e tinha essa tal redução de vinagre balsâmico. Sempre pensei naquela calda, mas nunca soube como se faz. Pode ter certeza q vou tentar fazer em casa 🙂

  4. Eu comprei esse vinagre mas detestei, vou reduzi-lo e testar 😉

    Sandra, aproveitando e falando de exceções, comprei extrato de soja para substituir o leite (sou candidata a vegan – onívora por enquanto) mas não consegui tomá-lo. Aqui no site eu li, uma vez, que tu tomou um capuccino diliça feito com ele. Ensina bebidas, please? Não quero ter que tomar café puro pq meu café com ‘leite’ de soja não rolou….

    Abraço da sua fã

    1. Detestou vinagre balsâmico? Gosto é uma coisa engraçada, mesmo… Pois é o meu vinagre preferido e, na maior parte do tempo, o único que tenho em casa.

      Quanto ao extrato de soja, menina, o gosto é ruim, mesmo. O cappuccino delícia que mencionei naquele post foi feito com o leite de soja (de caixa) daqui que é ótimo, parece até um sorvetinho de baunilha derretido (o único problema é ser doce, então só dá pra fazer capuccino e papa com ele). Já aí no Brasil só tem um leite de soja que acho “tragável”, o leite de soja em pó Suprasoy (tem um que não é vegano, então leia a embalagem pra ter certeza). É caro, cheio de ingredientes artificiais e tem açúcar, mas se é importante pra você colocar um leitinho no seu café, é esse que recomendo. Agora, já que você perguntou, vou opinar mais um pouco. Eu tomo café preto e acho que o ideal é se acostumar com café puro, pois esse leite, como falei, é cheio de ingredientes artificiais. O extrato de soja é natural, mas o gosto é ruim, então as opções são bem limitadas. Sinto não poder ajudar mais, mas se um dia conseguir fazer um leite vegetal gostoso o suficiente pra acompanhar café, prometo publicar a receita aqui. Por enquanto o único leite que tomo é o de amêndoas que faço em casa, que é uma delícia nas vitaminas, mas que não vai bem com café (mas, como disse, eu gosto de café preto, então isso não é um problema pra mim).

  5. Sempre pensei que a redução de vinagre balsâmico fosse uma coisa complicadíssima de fazer, afinal é do mais simples que há! As minhas saladas e crepes salgados já não vão voltar a ser os mesmos. Obrigada e um abraço!

  6. tb achei que reduzir vinagre balsâmico seria uma coisa de outro mundo, pra expert!! por isso amo seu blog!!! e que cara boa essa saladinha ein??!! obrigada, bjs

    1. Hihihihi, esqueci de falar sobre esse detalhe:-) Pois é, o cheiro é forte e é melhor não aproximar o rosto da panela enquanto o vinagre ferve pois arde os olhos. Que bom que não te expulsaram de casa, eu me sentiria muito culpada.

  7. Nossa, amei essa salada. Adoro rúcula com vinagre balsamico….nunca comi essa salada com morangos, mas tenho certeza que é uma combinação perfeita!!

  8. Sandra, fui fazer a redução um dia desses e acho que deixei passar do ponto. Fui deixando reduzir, reduzir, aí quando servi sobre a salada ele endureceu, ficou um verdadeiro quebra-queixo de vinagre balsâmico! Acho que deixei tempo demais…

  9. Que bacana, não sabia que podia comer as folhas de beterraba!
    É só tirar os talinhos e fazer uma salada?
    Vou fazer essa salada, estou super curiosa, afinal a mistura dos ingredientes é bem ousada!

Deixe uma resposta