Dois anos

......

Nem parece, mas já faz dois anos que o Papacapim existe. O blog foi criado em fevereiro de 2010, mas passei meses desenvolvendo o conteúdo das páginas antes de torná-lo público.  Só avisei os amigos da existência dele no mês de maio. Então decidi comemorar o aniversário do blog em abril, pra coisa ficar ainda mais bagunçada. Organização nunca foi o meu forte e lembrar datas de aniversário menos ainda.

Pra comemorar a ocasião preparei uma lista com os melhores posts Papacapim de todos os tempos.  Dividi em categorias, pois, se no início minha intensão era criar um blog de culinária vegetal, com o passar do tempo ele foi evoluindo e passei a incluir temas mais variados, como nutrição vegana, viagens, dicas práticas e até minha vida pessoal, que aparece cada vez mais frequentemente por aqui.

Dentre os posts pessoais, os mais importantes pra mim foram os seguintes:

O sítio dos meus pais, onde tem a única foto de minha mãe publicada aqui no blog e a receita de um dos meus pratos preferidos: pirão de maxixe.

O brunch que organizamos aqui em casa pra comemorar nosso casamento. Embora nossas famílias e muitos amigos estivessem longe naquele momento, os amigos que estavam presentes tentaram compensar dando amor e atenção em dobro. Foi um dia inesquecível.

Minha irmã caçula ganhou um post especial no dia do seu aniversário de 27 anos, o que parece que deixou algumas pessoas com ciúme na família. Sem a minha Lulu o mundo perderia as cores.

Também dediquei um post à minha sobrinha Luna, quando ela ainda tinha 13 primaveras, com os conselhos que eu daria à minha filha na mesma idade.

Depois de muita hesitação, resolvi escrever sobre o meu trabalho no campo de refugiados de Aida, em Belém. A reação de vocês foi tão positiva que me senti uma boba por ter hesitado durante tanto tempo, com medo de ser acusada de um monte de coisa feia por militar pelos direitos humanos na Palestina. Eu devia ter adivinhado que meus leitores são inteligentes e abertos o suficiente pra entender o meu trabalho aqui.

Os post que considero mais úteis pros veg(etari)anos, e pra qualquer pessoa querendo adotar uma alimentação mais vegetal, são:

Tudo sobre a vitamina B12. O suposto calcanhar de Aquiles do veganismo, um assunto que muita gente, vegana ou não, ainda não entendeu direito, explicado tintim por tintim.

É mais caro ser veg(etari)ano? A resposta à declaração descerebrada do diretor da ABIEC (“Vegetarianismo é coisa de elite”) que deu o que falar e rendeu o primeiro e, por enquanto, único comentário enraivado aqui no blog. Algumas semanas atrás uma leitora escreveu, entre outras coisas, “Isso é coisa de elite, sim. Queria ver se você morasse embaixo de uma ponte, estivesse lá morrendo de fome e alguém te jogasse uma fatia de bife se tu ia ser vegana”. Viva a liberdade de expressão!

Outro grande mito associado à dieta vegetal, o de que vegs sofrem de carência de proteína, foi tratado no post Proteína vegetal: muito além da soja.

A trilogia de posts sobre nutrição vegetal e organização na cozinha ( 15 dicas pra cozinhar de maneira prática, Minha rotina culinária e Como compor um cardápio vegetal equilibrado ) forneceu informações preciosas pra quem estava procurando dicas pra cozinhar melhor e de maneira mais nutritiva, sem no entanto virar escravo(a) do fogão.

Como ser vegano em uma família onívora é talvez o post mais útel de todos, pois a maioria esmagadora dos meus leitores vegs vive em famílias onívoras. Sei o quanto é duro se manter firme nas suas convicções no meio de tanta adversidade (opiniões diferentes, falta de opções pra comer em casa etc) e espero ter ascendido uma luzinha pros que procuravam conselhos pra manter seu regime vegetal sem, no entanto, entrar em conflito com seus entes queridos.

Vegano na estrada traz informações práticas pra não passar fome durante as viagens e os guias veganos de Londres, Bruxelas e Berlim ocupam um lugar especial no meu coração, pois misturam duas das minhas atividades preferidas: comer e viajar.

Eu não podia deixar de fora os post mais populares, começando pelo mais popular de todos Como preparar sementes de chia. Nunca imaginei que a sementinha ia virar coqueluche no Brasil e até hoje, meses depois de ter sido publicado, esse post ainda tem pelo menos 1200 visitas diárias e os comentários já passaram dos 300.

Tudo sobre os seus cosméticos também fez bastante sucesso e espero que esse texto tenha feito algumas pessoas repensarem seu consumo desenfreado (e tóxico) de cremes, loções e afins. As alternativas naturais que dei foram o pó dental e um desodorante feito apenas com dois ingredientes, que todo mundo tem na cozinha.

A incrível história de amor impossível entre um palestino e um israelense, da qual fui testemunha durante uma noite, emocionou muita gente.

Dentre os mais recentes, o post sobre o mito de que chocolate tem obrigatoriamente leite e a fórmula da salada-refeição (que rendeu o maior tráfego de todos os tempos aqui no blog) foram os mais populares.

Por último, mas longe de ser o menos importante, o assunto principal desse blog: receitas vegetais. É difícil escolher minhas receitas preferidas, pois se uma receita apareceu aqui é porque ela tem o selo de aprovação Papacapim, mas mentiria se dissesse que gosto de todas com a mesma intensidade. Então fiz o seguinte exercício mental: se houvesse um restaurante vegano capaz de preparar todas as receitas publicadas no blog, exatamente da maneira que eu preparo aqui na minha cozinha (sou muito, muito exigente), o que eu gostaria que tivesse no cardápio? Aqui está a resposta:

Makis com legumes crus, pasta de gengibre e algas marinhas

Salada de feijão preto e manga

Salada de batata, tofu e uva

Grão de bico catalão

Quiche de abobrinha, pimentão grelhado e tomate seco

Sopa de feijão, couve e milho

Harira

Mutabal

Crumble de pêssego

Gelato de chocolate

Muito obrigada aos leitores que acompanham esse blog, alguns desde o início, alguns há poucas semanas, e que fazem com que escrever aqui (criar receitas, contar causos, tentar ser útil) seja o trabalho mais prazeroso que tive até hoje.

Agora minha vez de perguntar. Quais são seus posts preferidos (todas as categorias misturadas)? Que tipo de informação vocês consideram mais úteis e gostariam de ver mais por aqui? Se o Papacapim fosse um restaurante e a lista de receitas publicadas aqui fosse o menu, o que vocês pediriam com mais frequência?

35 comentários em “Dois anos

  1. Parabéns pelos dois anos!
    Posso dar uma dica? Já que é necessário um pouco de planejamento para os veganos em viagem, que tal criar um post onde os leitores possam indicar os restaurantes de sua cidade ou por onde passou?

  2. Parabéns Sandra pelo lindo trabalho! O seu blog é o meu favorito da categoria : ) gosto muito de ver a forma consciente em relação à nutrição e ética com a qual vc executa e explica as receitas!

    E adoro quando recebo um e-mail do Papacapim, avisando que tem post novo! Aqui em casa, já tenho uma lista de receitas suas, as que já fiz foram todas aprovadas e outras ainda na fila esperando a vez para novas aventuras na cozinha!

    Um abraço e boa sorte com todos os seus projetos!

      1. É o preferido com certeza Sandra! Na categoria, considero receitas veganas e vegetarianas : ) … a maioria usa muito PVT e aqueles cremes de soja de caixinha que não sou muito fã, sua sugestão de usar creme de castanhas já virou padrão por aqui : )

        Respondendo suas perguntas:

        Meus posts preferidos: são aqueles com vídeo onde vc sempre mostra um pouquinho do local onde está (indo comprar os ingredientes, a vista da rua…). Torta de maçã, Gnocchi, Batatas…

        Acho muito úteis os posts que vc mostra sua despensa, o que tem no seu congelador, como organiza os alimentos da semana. E os que vc explica o aspecto nutricional dos alimentos (sementes, B12, chia).

        Se o Papacapim fosse restaurante eu pediria Ensopado Marinho, Espinafre com creme, Quiche de Abobrinha, as Pastinhas de comer com pão, Sorvete de manga e coco (sublime mesmo!), Pudim de Chia e Torta de chocolate com banana! : )

        Continue sempre assim : )

  3. Parabéns, Sandra! Que o papacapim fique por muitos e muitos anos alimentando nossas marmitas com muito sabor.
    Estamos indo para o segundo mês sem carnes e já te disse o quanto o papacapim é responsável por isso. Valeu!

  4. Parabéns, Sandra! Parabéns, Papacapim!!! Sou da turma que chegou há pouco tempo, e ainda estou apreciando o blog!!! Que você continue trazendo suas receitas, seus exemplos e sua luz para todos! Um grande abraço!!!

  5. Acabei de ler, e vi que tem alguns posts que eu não li! rsrsrs
    respondendo as perguntas: gosto dos posts com receitas, mas sou muiito curioso e adoro quando vc posta coisas sobre a palestina, são meus posts preferidos. O post sobre sua ajuda subversiva ao casal que precisava de ajuda foi o que eu achei mais bacana e emocionante (“só pela subversão”). Posts de amor <3.

    Como estou em preocesse de abolição, os posts sobre nutrição vegana são os mais úteis para mim e acredito que pra a Luciana também, afinal ela que está na labuta fazendo a comida! Esses posts deram segurança para tirar a carne do cardápio.

    Sobre as receitas, descobrimos tantos ingredientes novos nesse mês que é impossível citá-los, mas minha receita preferida é extremamente simples: a salada de feijão e milho é DELICIOSA, tem um gostinho de comida mexicana e fica uma delícia de um dia para o outro. Esse seria o prato que eu pediria sempre no restaurante papacapim.

    1. “Acabei de ler, e vi que tem alguns posts que eu não li! rsrsrs”
      leia-se
      Acabei de ler o post e vi que tem alguns posts no site que ainda não li!

      Afe 😛

      Esquente com esses detalhes linguísticos não, rapaz…

  6. Parabéns pelos 2 anos!!! Gosto muito do seu blog, é um dos meus preferidos. Só descobri seu blog no ano passado quando uma pessoa mandou um link da sua receita de torta de maça por um grupo de receitas vegetarianas do yahoo. Fiquei aguada com a sua receita e a partir daí comecei a seguir religiosamente seu blog. Nesta semana consegui fazer o desodorante usando polvilho doce e bicarbonato e estou amando! Não é que o pózinho funciona mesmo?! Eu usei vários desodorantes naturais, mas eles não aguentavam muitas horas e sempre passava sufoco, mas com o seu super pózinho eu fico tranquila o dia inteiro. E o melhor de tudo é que é baratíssimo para fazer o tal pózinho. Também aprendi fuçando em outros blogs, a lavar meu rosto com bicarbonato de sódio e remover maquiagem com óleo de coco. E uso óleo de Tea Tree como tratamento local para a acne e óleo de coco para hidratá-la. Minha pele está melhor do que nunca! Nada como a natureza para cuidar da nossa saúde e da nossa pele 🙂

    1. Esse desodorante natural é realmente muito eficaz. Depois de ter experimentado essa “receita” nunca mais entupirei meus poros com produtos químicos. Olha que coincidência, eu faço tudo igualzinho a você: exfolio o rosto uma vez por semana com bicarbonato, hidrato a pele com óleo de coco e uso óleo essencial de tea tree pra tratar espinhas;-)

  7. Parabéns pro Papacapim! Esse conteúdo todo aqui (e a forma como você traz tudo isso pra gente) faz a cozinha e a comida vegana ficarem ainda mais fáceis, gostosas e divertidas! Difícil escolher os posts preferidos… Acho que fico com: os de viagens por causa das fotos lindas, os de receitas bem simples que caem como abraços (lembro de uma sopinha de feijão), o “Só pela subversão” foi uma das coisas mais legais que já li, o sobre o trabalho no campo e o do chocolate… (falei que era difícil, rs). Muitos anos de vida para o blog!

  8. Colega, parabéns!! Me amarro nesse blog e recomendo para um monte de gente!
    Qto aos favoritos, eu amo a modesta “melhor papa de aveia do mundo” e a culinária one-oh-one: Série “Como preparar” e do leite de aveia….

  9. Eu particularmente gosto de todos os posts!! Quando descobri o blog devo ter passado horas olhando todas as receitas, dicas, nutrição!!! E também acho muito legal os guias de viagem! Já até brinquei com meu namorado: “nossa lua de mel vai ser em Berlim e Londres!!! Lá tem muita opção!!”
    Mas uma das coisas que mais gosto é a disponibilidade para esclarecer dúvidas e a simpatia!! Isso em todos os posts!!!

    Receitas que gostaria que estivessem presentes nesse restaurante vegetariano: ensopado marinho, torta dos 13 anos da sua sobrina, dos seus 29, hommus, queijo de castanha fermentado, patê de berinjela defumada, todos os grãos de bico, salada de batata, panqueca de batata, chocobanana, bolinho de aveia e passas, aquele molho de salada com tahine, gnocchi, crepes recheados, mujadara, ….!!! Aiai!! E tantas outras coisas que tenho certeza que são uma delícia, mas ainda não pude experimentar!

    1. Você é semper tão generosa nos elogios, Aline… Pode ter certeza que Londres e Berlim são lugares fantásticos e ainda tem o imenso bonus de serem paraisos veganos. Mas só apareça por lá durante o verão, senão você vai precisar de muita comida vegana gourmet pra compensar o frio glacial.

  10. Oi, Sandra!
    Parabéns pelo aniversário do Papacapim e pelo sucesso da sua iniciativa de divulgar a culinária vegetal. Depois de conhecer seu blog, no ano passado, ensaiei por algum tempo e por fim me tornei vegetariana estrita, não posso me considerar vegana por ter de incluir alguns itens dos quais não tenho certeza da origem, e outros de uso obrigatório, como medicamentos. Comecei minha aventura fazendo seus makis veganos, eu nunca tinha provado comida japonesa, mas meu filho falou que os meus (seus!) makis estavam melhores que os do restaurante! Aí o meu marido se empolgou de uma tal forma que também se tornou vegetariano.
    A partir de outubro do ano passado começamos a mudar a nossa despensa e geladeira (conselhos preciosos do Papacapim!) fiz várias das suas receitas, mas as preferidas ainda são os makis veganos, as sopas e as saladas refeição.
    Os posts sobre a situação dos refugiados escancarou minha compreensão sobre temas nos quais não costumava refletir, eles têm valor inestimável, espero que continue enriquecendo nossa compreensão com seu testemunho de pessoa que vivencia o problema, pois assim a posição que tomamos diante do assunto é mais verdadeira e não só aquela que os noticiários nos fornecem. Escreva mais sobre a Palestina, acho isso fundamental! Obrigada por nos ajudar a enxergar melhor o equívoco de consumir produtos de origem animal, nos orientar com receitas e dicas, compartilhar suas viagens e experiências. Longa vida ao Papacapim!!

    1. Nem tenho palavras pra responder seu comentário. Mariangela. Que felicidade saber que o blog te inspirou e ajudou a adotar uma alimentação mais saudável e responsável. Pode deixar que virão mais posts sobre a Palestina.

  11. oba!! festa!! tem que comemorar muito Sandra, é muito difícil manter um blog assim, super atualizado, sempre interessante, que faz as pessoas estarem aqui sempre!
    eu já comentei que sou uma preguiçosa pra cozinha, não tenho criatividade e sempre fiz comida por obrigação, mas com essa nossa nova empreitada, não é que mudei (acho que precisaria morrer e nascer de novo) mas suas receitas são tão bem explicadas que não fica pesado, fica meio que mastigado até pra mim…
    com seu jeito de escrever, a gente acaba se sentindo até meio intima, torcendo, vibrando, chorando com vc..
    me marcou muito tb seu trabalho, a situação do casal que um é palestino e outro israelita.. sei lá, são coisas que a gente sabe que existe, mas não faz parte do nosso dia a dia e a gente acaba se importando pouco.. e com esses posts a gente reflete, pensa em como poderíamos nos tornar seres melhores…
    parabéns!!! e que venham muitos e muitos anos e muita inspiração ai pra vc..bjs

    1. Pois é, esse Papacapim me dá um trabalhão! Mas ter conhecido pessoas tão bacanas quanto você e Marcos e saber que estou ajudando, mesmo que seja de maneira indireta, a construir um mundo mais responsável, ético e justo (inspirando pessoas a fazer mudanças na alimentação) compensa e muito o esforço.

  12. Olá, Sandra!Parabéns pelos 2 anos deste magnifíco trabalho!Adoro a tua maneira de se expressar, parece mesmo que estamos a travar um diálogo!Gosto de todos os posts, venho aqui ler alguns por dia! As papas de aveia são um sucesso no meu pequeno almoço e no de alguns amigos que estão contagiados com esta deliciosa maravilha!Adorei o post da anatomia de uma salada, agora sempre que faço uma(hoje ao jantar foi uma mistura de rucula, azedas(rumex acetosa), alface, feijão fradinho, pera, azeitonas verdes e pretas, cebola e sementes de abóbora tostadas) lembro-me de ti!Outra descoberta viciante, o molho de tahina, até o meu marido(onívoro e esquisito pra comer!)adora!Hoje vi outra salada que experimentarei em breve, feijão preto com manga e o gelato de chocolate não me escapará! Um post que me emocionou foi o só pela subversão, lindo demais!
    Espero que continues connosco por muitos anos…senão estaremos condenados a papar só capim mesmo!
    Beijinhos lusitanos

    1. Ah, mas eu gosto tanto de capim:-) Não deixe de experimentar a salada de feijão preto e manga, é uma das minhas preferidas e tenho certeza que vai fazer sucesso na sua casa.

  13. Que post legal. Adorei! Amei saber que eu estou em um dos seus posts preferidos (lê continua com invejinha ainda mais sabendo q luna tb tem um rsrs).

    Eu sei da sua exigencia e tb sou assim. Bastante critica na cozinha e com o q como. Mas, concordo com vc em muitas de suas receitas…. AMOOO a sua salada de batata, salsa e uva. Amo tb a sopa de jerimum, acho q deveria entrar no rol =)

    Enfim, fico feliz com o seu blog. Ele é muito massa e todos os meus amigos o amam! Hj fui a nutricionista e ela falou: nossa vc sabe muito! Mal sabe ela que tenho uma irma com doutorado em nutrição =) Vou mandar o endereco do seu post pro email dela Clarooooo… acho q ela irá amar!!!

    Parabens e não vejo a hora de ir a seasa com vc pra comprar muitas comidinhas gostosinhas =)

    1. Um dia ela ganha um post só pra ela. Meu doutorado em nutrição pela universidade google faz sucesso:-) Estou curiosa pra saber o que sua nutricionista achou do blog. Não esqueça de me contar.

  14. Parabéns Sandra! Descobri há pouco tempo o seu blog mas já o acompanho religiosamente. Meus posts preferidos são todos os que tem receita com uma história pessoal associada! É como se as receitas nesses posts fossem o equivalente comestível e simultaneamente o final (sempre feliz em termos de sabor) da história! Acho também muito importantes seus posts sobre nutrição, rotinas culinárias, produtos e cosmética (manteiga de karitê é realmente o melhor hidratante!). Do menu papacapim os meus pratos preferidos (se bem que ainda não experimentei todos) são a tapenade, a salada de funcho toranja e tâmara, torta de alho poró, cenoura salteada, o ensopado marinho e o sorbet intenso de chocolate. O post que mais me emocionou foi o “Entre 13 e 30”!
    Que o Papacapim continue assim por muitos anos!
    Beijinhos de Portugal

    1. Interessante você falar isso porque pra mim comida sempre vem carregada de histórias. Passo tanto tempo pensando em comida (e preparando/comendo) que as receitas se insinuam em cada brechinha do meu dia e estão pesentes em todos os momentos da minha vida. Não consigo separar as duas coisas e fico feliz por você gostar dessa característica do blog.

Deixe uma resposta