Entre 13 e 30

No mês de novembro também aconteceu isso: eu fiz 30 anos. Foi especial comemorar a data com a família em Natal, pois faz 10 anos que me mudei pro exterior e sempre passava meu aniversário longe deles. Curiosamente, nesse dia eu só pensava na minha sobrinha de 13 anos. Ela tem exatamente a idade que eu tinha quando decidi que um dia moraria em outro país e me lembra muito a adolescente que eu era. Quando eu tinha essa idade, provavelmente pensava que aos 30 tínhamos resposta pra todos os enigmas do universo e sinto que minha sobrinha me olha como se eu fosse proprietária de uma certa sabedoria. Tentei fazer uma lista das coisas que queria que ela soubesse, mas tive medo de decepcioná-la expondo justamente… minha falta de sabedoria. Acho, no entanto, que aprendi umas coisinhas entre 13 e 30, mas isso tem mais a ver com minha própria trajetória. Por isso, ao invés de conselhos pra minha sobrinha, fiz a lista dos conselhos que daria pro meu eu de 13 anos, se pudesse voltar a 1994 e ter um papo comigo mesma:

-O mundo desabou nas suas costas, eu sei, mas confie em mim: há vida depois dos 13.

-Amar nunca é errado. Não tem nenhum problema com você, problema tem os outros.

-Sua falta de peito não impedirá ninguém de se apaixonar por você. Assim mesmo, baixinha, despeitada e magérrima, você será muito feliz no amor.

-Vão te achar doida, egoísta e irresponsável. Ignore solenemente.

-Pai e mãe podem errar muito, mas um dia você será forte o suficiente pra perdoá-los.

-Isso não significa que você terá a obrigação de ficar o tempo todo ao lado deles. Você tem o direito de se afastar, se a sua felicidade estiver em outro lugar.

-Daqui a alguns anos um rapaz muito doce e com cílios longuíssimos vai tentar se declarar pra você. Não o impeça de falar! Escute tudo e dê um beijo nele. Esse rapaz vai morrer muito jovem e você nunca terá a chance de se desculpar pela falta de sensibilidade.

-Use todo o seu tempo e energia tentando descobrir o que você deseja fazer com a sua existência. Quando descobrir vá em frente e a vida tomará conta do resto.

Duvido que esses conselhos sejam úteis pra minha sobrinha. Experiência não pode ser transmitida e ela seguirá um caminho único, com outros buracos, desafios e surpresas. Mas se eu sobrevivi aos 13 e cheguei inteira e feliz aos 30, então ela também pode. O melhor presente que eu poderia ganhar nesse trigésimo aniversário seria ter a certeza que a minha florzinha vai viver os seus sonhos e que na hora de escolher entre o certo e o fácil, ela escolherá sempre o certo.

Antes de ir embora de Natal eu preparei essa torta pra ela. Há tempos que pensava em combinar seus sabores preferidos, chocolate, banana e amendoim, em uma sobremesa e passei meses fazendo e desfazendo a torta na cabeça antes de me aventurar na cozinha. Fiquei muito tensa, mas tenho o orgulho de dizer que a torta ficou ótima logo na primeira tentativa. Acho que foi o amor que coloquei nela…

Florzinha, você já entendeu que a vida dá umas arranhadas aqui e acolá, mas quando ficar tudo cinza e feio eu faço uma torta de chocolate, banana e amendoim pra você. E confie em mim, há vida depois dos 13.

Torta de chocolate, banana e amendoim

Eu faço manteiga de amendoim em casa, triturando amendoim torrado e ainda quente no meu mini processador até virar uma pasta. Você pode juntar um pouco de água quente, se seu amendoim não passar do estado de farofa. Se não encontrar manteiga de amendoim pura (sem açúcar) e não quiser tentar fazê-la em casa, você pode triturar 1/2x de amendoim (ou picar fininho com uma faca) e misturar na massa. Mas além de acrescentar sabor, a manteiga de amendoim deixa o recheio ainda mais cremoso, então é o que recomendo. Se não gostar de banana faça a torta toda de chocolate. Nesse caso use 400g de chocolate e bata com todo o tofu. Duas recomendações: use um biscoito de chocolate bem crocante e não muito doce (encontrei rosquinhas baratas e veganas que eram perfeitas!) e use um chocolate em barra com no mínimo 50% de cacau. O da Arcor tem 53% de cacau, é vegano e não tem nenhum ingrediente bizarro, como vi em alguns chocolates por aí. Foi o melhor chocolate que encontrei no mercado brasileiro. Se quiser um sabor ainda mais intenso, use um chocolate com 60 ou 70% de cacau, mas nesse caso você precisará de um pouco de açúcar pra adoçar o recheio.

Massa

3x de biscoito de chocolate esmigalhado (usei rosquinha de chocolate)

4cs de margarina vegetal óleo de coco (deixei de usar margarina nas minhas receitas- por razões de saúde e sabor)

Recheio

2 1/2x de tofu sedoso*

320g de chocolate amargo, com no mínimo 50% de cacau (usei o amargo da Arcor, vegano e com 53% cacau)

3cs cheias de manteiga de amendoim

1 banana grande

Um pouco de suco de limão

Pra esmigalhar os biscoitos, coloque tudo dentro de um saco plástico, feche e bata com algo pesado (um rolo pra massa, por exemplo) até ficar todo quebradinho. A textura deve ficar bem fina, quase um pó. Misture as migalhas de biscoito com a margarina, amassando bem com as mãos. Cubra uma forma com fundo removível (algo entre 22 e 25 cm de diâmetro) com a massa, apertando bem com os dedos ou com as costas de uma colher. Reserve.

Pique o chocolate e derreta em banho-maria. Coloque 2x de tofu sedoso, a manteiga de amendoim e o chocolate derretido no liquidificador e bata até ficar completamente homogêneo. Transfira a mistura pra uma tigela e reserve. Lave o liquidificador e bata a 1/2x de tofu restante, a banana e um pouco de suco de limão (1cc é suficiente). Os dois recheios devem ficar cremosos e ligeiramente aerados, então seja paciente e bata bastaste, parando de vez em quando pra mexer com uma colher. Despeje colheradas do recheio de chocolate sobre a massa, alternando com colheradas do recheio de banana. Termine com uma camada do recheio de chocolate e despeje montinhos do recheio de banana por cima. Com um palito faça movimentos circulares, misturando os dois recheios e criando um efeito de mármore. Cubra a torta com papel filme e deixe na geladeira durante pelo menos 6 horas antes de servir. Pra encurtar esse tempo você pode deixar a torta 1 hora no congelador e depois 3 horas na geladeira. Desenforme e sirva bem gelada. Rende 10 porções (a torta é bem intensa e é melhor fazer fatias pequenas).

*Pra quem não conhece, tofu sedoso é um tipo de tofu bem macio e com a consistência de um pudim firme. Quando batido no liquidificador fica com a textura de um creme denso e é perfeito pra usar em sobremesas. Ele substitui o creme de leite, com a vantagem de ficar bem firme depois de gelado (além de não ter colesterol, ser pobre em gorduras e ter muita proteína).

35 comentários em “Entre 13 e 30

  1. Muito lindo (…) Tenho certeza que Luna amará seu post! Me emocionei muito. Você tem o dom de emocionar o povo não é?!
    Um bjo grande da sua tortinha 3 mousses.

    P.S. essa torta ficou divina mesmo!!!!

  2. Realmente aos 13 parece que o mundo desaba na gente, mas tudo isso faz de nós o que somos no presente! parece que nunca vai passar, e de repente só queríamos voltar no tempo, pro aconchego da família… Poder estar com quem já foi…

    Sua sobrinha é mto linda! E parabéns por chegar aos 30 tão bem!

    A torta parece uma delícia! E gostei dessa dica de alternativa ao creme de leite, pois não me entendi com o creme de soja! Assim que sobrar um tempinho vou tentar fazer, acho que minha mãe vai adorar!

    Ahh! Vc tem dicas para o natal?

    1. Aline, eu tenho o mesmo problema com creme de soja: acho bem ruinzinho. Por isso achei outros substitutos pro creme de leite, de acordo com o tipo de receita. Tofu sedoso é uma das melhores invenções do homem (benditos chineses!) e com ele você pode fazer as mais deliciosas tortas. Todo mundo leva um choque quando digo que o ingrediente principal é tofu e se você não contar ninguém adivinha que é vegano. A única dificuldade é achar tofu sedoso, pois o tofu normal não oferece os mesmos resultados (mesmo triturado a textura ainda fica granulada, como a ricota, nunca totalmente cremosa).

      Quanto ao natal, você me obriga a estragar a surpresa: estou preparando uns posts “especial natal”, com receitas pra uma ceia vegana e imagens do natal aqui em Belém. Aguarde.

      1. Oba! Vou aguardar ansiosa!! e procurar o tofu sedoso! hehehe! Quais as outras dicas para substituir o creme de leite?

        Vou responder no seu comentário pois não posso mais postar um novo embaixo desse.
        O melhor substituto de creme de leite na minha opinião é creme de castanha de caju. Deixe as castanhas de molho uma noite, depois bata bem no liquidificador com um pouco d’água. Quando levá-lo ao fogo ele engrossa e o gosto de castanha some completamente. Mas esse creme só dá certo em pratos quentes ou molhos, como estrogonofe, creme de palmito, molho branco, etc.

  3. Oi, já tô com saudades; e sobre o relato para Luna, confesso que não entendi a parte do rapaz mas, gostei e vc sabe que amo tudo que escreve.
    Bjos da sua priminha Íris.

  4. Ninha,que LINDO o que voce fez!!!!!!!Eu AMMMMEI muito e tenho certeza que suas dicas serao bastante importante na minha vida!!!!!!Adorei a minha torta .Voce é muito especial para mim.
    TE AMMMMOOOOO MUITO
    BEIJOS DA SUA FLORZINHA!

  5. “Essa menina vai longe!”
    É a frase cheia de emoção,quando o pai ,ou a mãe olham emocionados as descobertas do serzinho que deram vida, e observam que estão crescendo, que a inteligencia se desenvolve a olhos vistos… cheios de orgulho e sorrisos eles acompanham…
    Imagino que foi o que sentiu ,junto ao amor e ternura ao contempla-la.
    Os olhos de tua sobrinha brilham tanto, que quase conheci você dentro dessa estatura de 13 anos,e tenho certeza que nesse período,no mundo em descoberta, e as vezes confuso,que conversavas contigo mesmo ,questionando,atendeu com amor a todos que se aproximaram,dando o que tinhas e de forma muito sincera.As vezes a sinceridade é tudo de melhor que temos,a própria vida nos dá sabores a provar,nosso paladar denuncia ,a expressão mostra,se será aprovado ou não, já viemos assim,perfeitos,e com propósitos de vida muito bonito,descobertos sempre quando lá atrás tivemos a coragem de descordar, quando a resposta foi contraria ao que o outro esperava.,e você diz: Não gostei desse sabor!
    Ponto para você por ser franca, e crescimento ao outro ,o fara buscar a suavidade,a perfeição no seus objetivos.
    Parabéns por esses trinta anos de sabedoria,ha muitos outros ainda menina corajosa,que deixou o porto seguro ,e foi em busca de outros,desbravando,criando,e doando…todos estamos sempre no lugar certo,onde deveríamos estar.
    Parabéns por tudo ,e por esse blog cheio de receitas e sabores que compartilhas generosamente conosco.
    Felicidades minha querida,junto a luzinha que caminha contigo.

    Abraço forte da Leninha.

  6. Olá, mto bacana seu blog!

    Descobri seu blog procurando receita de fermento natural. Gostei da sua pq ao invés de dosar por “gramas”, usa xícaras e fica mto mais prático pra eu fazer, já que n tenho aquela balancinha de cozinha (preciso de uma). E tb pq a sua fica só de um dia pro outro, mais prático ainda!

    Na verdade queria essa receita pq soube que o verdadeiro panetone é feito com este fermento, que pelo que li, faz uma diferença na textura (com vc descobri q os verdadeiros pães tb são feitos assim e ainda vou fazer aquela receita sua de pão integral).Gostaria mto de comer um panetone gostoso, desde q virei vegana (2 anos) n sei o q é este sabor… As receitas caseiras ficam meio ressecadas e a minha esperança é conseguir uma textura melhor com este fermento.

    O fermento já está lá “descansando” só falta eu pensar na receita. Sou meio de cozinhar na loucura mtas vezes, vejo mais ou menos a receita e vou fazer (no máximo na primeira vez sigo, depois dificilmente). Bem, o panetone é um pão doce com um saborzinho diferente e pedacinhos de frutas cristalizadas ou chocolate. Mas como tem essa textura especial q faz toda a diferença, achei que seria mais interessante buscar uma receita ao invés de fazer “no olho”. Como vc tem várias receitas e essa do fermento pensei: “quem sabe ela n conhece uma receita vegana de panetone com fermento natural?”

    Até achei receitas veganas de panetone, mas duvido que a textura fique diferente dos outros caseiros… Além disso, a receita n é com o fermento natural e daí vem minha dúvida, a quantidade… Poderia fazer receitas de panetone “normal” que seja com o fermento natural, mas as que vi a dosagem era em “gramas” e n teria mta noção de dosar o fermento. Apesar de panetone ser um tipo de pão, n sei se vai mais, menos ou a mesma quantidade de fermento… Enfim, tem uma receita ou alguma dica???

    Muito obrigada por disponibilizar essas receitas e informações!
    =)

    1. Oi, Mariana
      Você não é a primeira pessoa a me perguntar, mas infelizmente não tenho nenhuma receita de panetone vegano (nem normal, nem com fermento natural). Eu também adoro panetone e ficaria muito, muito feliz se encontrasse uma versão vegana que reproduzisse fielmente o original.Se alguém souber, divida conosco!
      Sinto por não poder ajudá-la:-(
      PS o fermento natural não fica pronto de um dia pro outro, não, tem que esperar (e alimentá-lo) durante vários dias antes de poder usá-lo.

  7. Tente fazer a massa bem mole e com leite de coco, ou o leite de castanha da caju, ou os dois. O fermento pode ser o natural ou o biológico, o natural ficará ligeiramente ácido, pois a fermentação é lática e não produz gas carbonico como o biológico; por isso é mais saudável. O fermento biológico foi descoberto durante a segunda guerra mundial e a partir de então, o pão tradicional foi substituido pelo pão de padaria de rápida fermentação e que mantem o mesmo padrão. Por outro lado, perdeu-se o verdadeiro Pão de fermentação natural , o qual é muito mais saudável pois a fermentação é feita por várias leveduras e bactérias , é uma fermentação lática e não produz gas carbonico ( CO2) como o de fermento biologico e sim acido lático. O fermento biológico foi descoberto pelo isolamento de uma única levedura, a mesma que faz a cerveja, o saccharomyces cereviceas, que é o produtor de CO2.
    Voltando ao panetone , faça uma massa bem mole, pode tb. usar um pouco de sake ou conhaque ou wiskey na massa e casca de limão, e açucar mascavo e farinha de trigo integral 70% e 30% branca. Prefiro usar passas claras e escuras , no lugar de frutas cristalizadas.
    Espero que fique bom e saudável.
    Jue

    1. Nossa, isso foi uma verdadeira aula sobre panetone e fermentação natural! Muitíssimo obrigada pelas explicações e conselhos, Jue. Eu sempre achei que panetone era feito com um pouquinho de álcool, rum ou conhaque, e você confirmou minhas suspeitas. Quando eu tiver mais tempo farei um panetone seguindo suas dicas.

      1. Tb. sou muito grata pelo papacapim , é serio e divertido, e alerta sobre o que já não faz mais parte de nossos cardápios. As receitas são creativas e como todas as cozinheiras creativas a gente lê , assimila, saboreia e refaz segundo a inpiração que vem.
        Amen,
        sempre em contato,
        Shalom,
        Jue

  8. Parabéns atrasado. Que lindo post. Serviu pra mim com meus 24 quase 25, que to passando por uma fase não muito boa. Mas eu sei que passa, só não sei quando.

  9. Fiz a torta! Que espetáculo! Muito fácil de fazer e simplesmente deliciosa! Agradou td mundo! E ninguém imaginou que era com tofu!! Hmmmm! Obrigada pela deliciosa sobremesa de Natal! Espero as fotos na segunda! Feliz natal!!

  10. que lindo, Sandra! eu sou seu fã declarado agora (ja era antes, mas depois de ler esse post tenho vontade de gritar aos quatro ventos :P)
    eu conheci o blog recentemente e estou fazendo um tour pelos posts, comentando em coisa antiga e etc. hehe

    suas receitas estão me ajudando muito – cada dia surpreendo minha mae com uma coisa nova e inusitada, e cada vez me torno mais confiante na cozinha. sua sinceridade ao escrever é… nao sei nem o que dizer. muito obrigado por existir =P

    abraços virtuais do brasil!

  11. Sandra, tenho que fazer um testemunho de fé aqui. Realmente, REALMENTE esse tofu sedoso funciona. Ainda não sou vegana, mas luto em busca de substitutos para leite porque minha intolerância esta cada dia pior.

    Acabei de terminar de montar uma torta de banana caramelada com xarope de bordo e canela, e coloquei por cima esse creme a base de tofu e chocolate, com farofa de castanha do pará ( fui criada no amazonas, amo essa castanha) por cima. Ficou perfeito. Logo depois de bater o creme já não estava conseguindo detectar o tofu, fico imaginando amanha, o quão deliciosa ela estará. A base eu fiz com um biscoito de cacau e aveia porque não sou muito chegada em glúten, só me dou ao luxo de comer aveia e granola de vez em nunca.

  12. ah e tem mais: tem uma marca de tofu soft que vende no brasil todo que se bater com um pouco de agua e oleo de girassol, fica identico ao tofu sedoso.

  13. Sandra, essa torta fica um pouco amarga? Achei estranho não levar nenhum açúcar extra. Queria fazer pro meu primeiro aniversario vegano e impressionar todo mundo (como sempre acontece com tuas receitas hehe), mas to com medo que não seja doce o suficiente pro paladar do pessoal daqui 🙂 o que tu acha? obrigada!!

    1. Duda, não fica amarga não. Toda a minha família, que adora doces bem doces e tem um paladar bem diferente do meu, aprovou e nenhum leitor que testou a receita em casa reclamou de amargor. Chocolate com 50% de cacau é bastante doce e quando você junta isso com o recheio de banana mais o doce dos biscoitos da massa, o conjunto fica perfeito. Eu diria que ela é menos doce do que aqueles bolos cheios de glacê, ou do que um brigadeiro, mas não chega a ser amarga. É um estilo de sobremesa mais intensa e menos enjoativa, mas você conhece melhor do que eu os gostos da sua família, então minha sugestão é fazer metade da receita pra testar uns dias antes do seu aniversário e ver o que você acha.

      1. Tinha esquecido de vir aqui dar o feedback! Só pra dizer que essa torta ficou maravilhosa e amada por todos: onívoros e vegs 🙂 Parabéns por ser gênia da cozinha!! 🙂

  14. Olá, Sandra

    Por gentileza, você sabe me informar qual é o melhor substituto da margarina (ou creme vegetal) e o que eu posso utilizar no lugar da manteiga em receitas de massas onívoras?
    Hoje eu posso dizer que o seu blog se tornou um grande marco na minha vida, eu evoluí muito desde que eu o conheci. Espero que você continue enriquecendo as vidas de seus leitores com suas receitas deliciosas e com a sua consciência política. Eu, particularmente, serei eternamente grata por você.
    Que 2015 seja repleto de felicidade para você e para a Anne.

    1. Azeite, óleo de coco (virgem) ou outro óleo vegetal suave funcionam em massas (doces e salgadas).
      Que 2015 traga muita felicidade pra você também, Pricila 🙂

Deixe uma resposta para Aline Cancelar resposta