Pudim Cremoso de Chocolate

Eu não sou fã de chocolate. Quando criança, irritei muito minha irmã caçula por causa disso. Ganhávamos ovos de páscoas exatamente do mesmo tamanho mas o dela desaparecia em menos de um dia enquanto que o meu durava semanas. Ela se revoltava e falava pra eu comer logo tudo, pra ficar sem chocolate como ela (como é lindo o amor entre irmãs). Mas eu não aguentava comer mais do que um pedacinho por vez, muito menos comer chocolate todos os dias. Depois de crescida fui morar na Europa e inventei de provar os maravilhosos chocolates franceses, suíços e belgas. Pra que, meu Deus, pra que?! Depois de colocar alguns graminhas desses chocolates na boca nunca mais tive vontade de comer outro tipo de chocolate. Pior ainda, queria jogar todo o chocolate que tinha comido até então no lixo. Sim, eu confesso: sou uma esnobe do chocolate. Acho essas barras e bombons vendidos nos nossos supermercados um atentado à gastronomia. Chocolate ao leite? Não quero nem chegar perto (mesmo se não fosse vegana)! Pra mim um chocolate com menos de 60% de cacau não vale a pena ser degustado. Mesmo o chocolate “meio amargo” ou “amargo” vendido no Brasil é horrivelmente doce pra mim. Sobra açúcar, gorduras vegetais e produtos químicos, falta cacau e sabor.

Acham que depois de ter descoberto o verdadeiro chocolate passei a comer mais? Por mais estranho que isso possa parecer continuo não gostando de comê-lo puro. Todo o chocolate que trago pra casa acaba se misturando com outros ingredientes e passando pelo fogo antes de chegar na minha boca. E ainda assim prefiro sobremesas feitas com frutas. Eu sei, sou esnobe e difícil.  Porém tenho total consciência do poder que o chocolate tem sobre as pessoas. Ao longo dos anos desenvolvi um repertório de receitas à base de chocolate pra quando tenho convidados em casa. Acreditem em mim: mousses, bolos e tortas de chocolate têm o poder de fazer as pessoas te adorarem imediatamente após a primeira colherada/mordida.

E esse pudim, então? Fruto de meses de trabalho árduo na minha cozinha, ele é tudo que uma sobremesa de chocolate deveria ser. Intenso no sabor mas leve na textura, doce na medida certa, com toques de baunilha e rum. O tipo de receita que até pessoas que não gostam de chocolate como eu  adoram. Sempre escuto uma sinfonia de “huuum” quando sirvo esse pudim, chega a ser embaraçoso. Mas vale alertar que o “pudim” em questão é o pudim cremoso que se come lá fora (“pudding”), não o nosso pudim durinho, que é desenformado e servido em fatias. Esse é pra ser comido de colherinha, em porções individuais. Outro alerta: se você é como minha irmã (aquela que se irritava quando eu não terminava meu ovo de páscoa) e acha que sobremesa só é boa com muito leite condensado e creme de leite, bem, essa receita não é pra você. Mas se você gosta de sobremesas mais elegantes ou quer provar algo diferente, vá em frente. Você terá uma agradável surpresa ao descobrir que leite condensado pode ser totalmente dispensável.

Pudim Cremoso de Chocolate

Quanto mais simples a receita, mais importante a qualidade dos ingredientes usados. Use o melhor chocolate que você puder comprar, com 50 a 70% de cacau. A escolha do leite de soja também é importante. Aqueles mais docinhos, com leve aroma de baunilha, são ideais.

2x de leite de soja

2cc (não muito cheias) de polvilho doce

1cc (não muito cheia) de amido de milho (maizena)

100g de chocolate meio amargo de ótima qualidade (70% de cacau é o ideal) picado

1cc de extrato de baunilha

2cc de rum envelhecido (ou whisky, ou outra bebida que você goste)

2 a 4cc de açúcar (ou a gosto)

Em uma panela pequena, dissolva o polvilho e o amido em um pouquinho de leite frio. Junte o resto do leite e o açúcar e cozinhe em fogo baixo, mexendo com uma colher de pau, até engrossar ligeiramente (mais ou menos 10 minutos). É importante mexer o tempo todo, com movimentos lentos no começo e mais rápidos no final, pra não emboloar. A consistência vai lembrar um mingau mas o pudim vai engrossar mais depois de frio. Desligue o fogo e caso tenha carocinhos no seu pudim, passe-o imediatamente por uma peneira pra consertar o estrago. Junte o chocolate picado ao pudim quente e espere 2 minutos. Mexa com a colher de pau até todo o chocolate derreter e se misturar ao pudim. Junte a baunilha e o rum, mexa bem e prove. Dependendo do chocolate, do leite usado e do seu gosto você vai precisar de mais açúcar. Continue mexendo o pudim até esfriar pra impedir que se forme uma espécie de nata na superfície. Divida o pudim frio entre seis copinhos (ou tacinhas de sobremesa), cubra com papel alumínio ou papel filme (pra não pegar o gosto da geladeira) e deixe gelar por no mínimo 4 horas antes de servir. O pudim fica melhor ainda se repousar 12h na geladeira antes de ser degustado.