Archives for posts with tag: chocolate

Semana passada uma leitora deixou o seguinte comentário aqui no blog: “Receitas ótimas, mas pra quem tem pressa e pouco tempo, a leitura extensa não ajuda! Algo mais pratico seria muito melhor!! No meu caso, com bebê, fica difícil ler quase uma página inteira pra pegar uma receita que deveria ser simples e acessível. Dica: Coloque a receita de uma vez e os comentários, o modo de fazer, os testes, etc, etc, à parte.”

Em cinco anos de blog essa foi a primeira vez que alguém fez uma reclamação do tipo. Não entendi a dica (tentei visualizar a diagramação do blog se eu seguisse a sugestão e ficou bem confuso) e acredito que quem sabe como deveria ser o meu blog sou eu, mas achei importante responder o comentário. Então escrevi: “Agradeço a sugestão, mas as histórias são uma parte essencial do meu blog, tão importantes quanto as receitas. Mas se elas não te interessam sinta-se à vontade pra ir direto pra receita no final de cada post.”

Que as minhas histórias não interessem todo mundo, eu entendo perfeitamente. Que nem todas as pessoas que procuram receitas na internet tenham tempo pra minha verborragia, eu também entendo. Serei a primeira a admitir que abro certos blogs de culinária, pulo os vários parágrafos e as dezenas de fotos (todas praticamente idênticas) que precedem a receita e vou direto ao que interessa. Às vezes você precisa de uma receita específica e já está com a panela no fogo, sem tempo pra ler páginas e páginas explicando como o(a) autor(a) teve a ideia de fazer tal prato. E, no caso da leitora que deixou o comentário acima, muitas pessoas têm mais o que fazer (cuidar de um bebê, por exemplo) do que passar horas e horas de frente ao computador.

Eu entendo tudo isso. O que não entendo é como alguém não captou que podia simplesmente pular a história que acompanha cada post aqui no Papacapim e ir direto pra receita. Fiquei me perguntando se tem gente do outro lado da tela achando que eu me ofenderia com isso. Se por algum acaso não ficou claro, saibam que vocês têm minha total permissão pra ignorar as histórias e ler somente as receitas que publico aqui. Fiquem à vontade, não tem ninguém olhando (nem julgando).

E numa tentativa de fazer um post mais curtinho (tudo é relativo), vou escrever o mínimo possível antes de deixar vocês irem direto pra receita.

Trufas de chocolate. As tradicionais (mas veganas): densas, amargas e que derretem na boca. Não confundir com os bombons de chocolate com recheio cremoso que muitos no Brasil chamam de trufas. Uma das minhas doçuras preferidas. Somente pra quem adora chocolate intenso e amargo. E tenho dito.

 

Trufas veganas com especiarias

Eu usei um leite de coco de lata, por questão de praticidade, mas se estivesse no Brasil usaria leite de coco caseiro, bem grosso. Uma leitora testou e disse que, mesmo concentrado, o leite de coco caseiro deixou as trufas tão moles que elas não puderam ser enroladas. Então é melhor usar leite de coco de lata. Usei um chocolate com 75% de cacau, porque gosto das minhas trufas intensas, mas quem prefere um sabor mais suave e doce deve usar chocolate com 60% de cacau. Mesmo assim só recomendo essa receita pros amantes de chocolate amargo. Adoro chocolate com especiarias, mas você pode deixá-las de lado e fazer trufas mais tradicionais. Ou usar sua imaginação e perfumar suas trufas com o que quiser. Mais sugestões no final da receita.

100g de chocolate de ótima qualidade (entre 60% e 70% cacau)

80ml de leite de coco (aproximadamente 9 cs)

1 cs cheia de óleo de coco

1 cc de extrato de baunilha (opcional)

1 cc de especiarias (usei uma mistura pronta que tinha canela, cardamomo, cravo, noz moscada, gengibre e semente de coentro)

Cacau em pó (100%, sem adição de açúcar)

Em uma panela pequena coloque o chocolate quebrado em pedacinhos, o leite e o óleo de coco e as especiarias. Leve ao fogo baixíssimo e fique do lado da panela. Assim que o chocolate começar a derreter comece a mexer delicadamente com uma espátula. Desligue o fogo quando a maior parte do chocolate tiver derretido, pra não correr o risco de queimar o fundo da panela. O calor da mistura vai continuar derretendo os últimos pedaços, mesmo longe do fogo. Continue mexendo até a mistura ficar homogênea. Se seu chocolate não estiver com o aspecto totalmente homogêneo use um batedor de arame manual por alguns segundos pra deixar tudo liso e brilhante. Espere esfriar um pouco e leve ao congelador por 4 – 5 minutos, até o chocolate ficar bem firme.

Minha técnica pra enrolar trufas é a seguinte (se você tiver o costume de fazer de outro jeito, vá em frente). Polvilhe uma tábua cortar legumes (limpa e seca) com cacau em pó. Não precisa polvilhar a tábua inteira, uma pequena parte é suficiente. Retire a panela do congelador e use uma colher da chá pra retirar colheradas do chocolate (que deve estar bem gelado e quase sólido). Empurre com o dedo pra descolar o chocolate, que deve cair sobre o cacau. Passe todos os lados no cacau e só então role a trufa entre a palma da mão e a tábua pra dar uma forma vagamente arredondada (como a trufa já está coberta de cacau, ela não gruda mais na mão). Não se preocupe em fazer trufas perfeitamente redondas. É da natureza da trufa ter um look rústico.

Repita a operação com o resto do chocolate. Rende 15 trufas pequenas. Guarde as trufas em um recipiente fechado, na geladeira, pois elas derretem rapidinho e fazem uma lambança danada em temperatura ambiente. Eu gosto de deixar minha trufa alguns minutinhos em temperatura ambiente antes de degustar, pois a consistência fica mais macia e aveludada.

Algumas sugestões pra variar os sabores (partindo da receita básica, que mantém todos os ingredientes acima e deixa somente as especiarias de fora):

-Chocolate e canela: 1cc de canela em pó

-Chocolate e pimenta: entre 1/3 e 1/2cc (de acordo com o seu gosto) de pimenta forte (não pimenta do reino!) em pó.

-Chocolate e whisky: use 8 cs de leite de coco + 1cs de whisky

-Chocolate e café: aqueça o leite de coco sem o chocolate, dissolva 1cc rasa de café solúvel (melhor se for do tipo ‘espresso solúvel’) em um pouquinho do leite quente e coloque de volta na panela. Junte o resto dos ingredientes e siga as instruções acima.

Eu acabo de me dar conta que a última vez que postei uma receita de sobremesa aqui foi dez meses atrás. Não foi qualquer sobremesa, foi A sobremesa e até hoje ainda não consegui criar outra receita doce tão espetacular. Teve o meu cheesecake de maçã e caramelo salgado, outra criação fantástica de 2013, mas a receita é complicada e ainda está em obras.

Mas tem uma sobremesa que usa ingredientes simples, que podem ser encontrados em qualquer lugar, e que fica pronta em pouco tempo. Esse é o tipo de sobremesa que a gente improvisa de última hora e sempre impressiona os convidados. E, o mais importante, é uma delícia. Eu gosto de fazer essa receita quando preparo um jantar caprichado e fico sem tempo de fazer uma sobremesa especial. Depois do prato principal volto pra cozinha, geralmente com um ajudante, e enquanto eu descasco o abacaxi ele pica o chocolate e em poucos minutos voltamos pra sala de jantar com fatias suculentas de abacaxi caramelizado e flambado, perfumado com baunilha, e uma calda ligeiramente cremosa.

Deixem eu falar um pouco dessa calda. A lista de ingredientes é curtíssima (chocolate + água) e pode parecer uma combinação estranha, mas confiem. Ela fica tão cremosa e aveludada que ninguém vai acreditar que aquilo ali é só chocolate e água. Por alguma razão molecular ou mágica, a coisa funciona e você vai querer fazer calda de chocolate pra colocar em cima de tudo (bolos, sorvetes…). E ela tem um super bônus: quando colocada na geladeira por algumas horas, essa calda sofre uma metamorfose e se transforma em um creme denso que pede pra ser passado no pão ou pra ser comido de colherinha.

Abacaxi flambado com calda de chocolate

Eu gosto de usar chocolate com 70% de cacau (geralmente esses são veganos), pois gosto de chocolates fortes, mas nada te impede de usar um chocolate mais suave (a maioria dos chocolates meio amargos vendidos nos supermercados tem entre 50% e 55% de cacau). Essa sobremesa fica ainda melhor com baunilha de verdade, daquelas vendidas em favos, mas se você não tiver acesso a esse ingrediente pode usar extrato natural, ou deixar os dois de fora.

1 abacaxi médio

1/2x de rum, de preferência envelhecido

1 favo de baunilha (ou 1cc de extrato de baunilha)

2cs de azeite ou óleo de coco

Calda

150g de chocolate meio amargo (eu gosto de usar chocolate com 70% de cacau)

100ml de água

açúcar mascavo, se necessário

Descasque o abacaxi e corte em rodelas ou em fatias (como na foto). Em uma frigideira grande, de preferência com o fundo grosso, aqueça 1cs de azeite ou óleo de coco. Disponha metade das fatias de abacaxi formando uma camada só (não coloque fatias sobre as outras, senão o abacaxi não vai caramelizar). Cozinhe em fogo médio, descoberto, até o abacaxi ficar bem dourado e começar a caramelizar. Vire as fatias e deixe dourar do outro lado. Aumente o fogo no final, se achar que ele não está dourado o suficiente. Retire o abacaxi caramelizado da frigideira e reserve. Na mesma frigideira aqueça mais 1cs de azeite ou óleo de coco e cozinhe o resto do abacaxi. Quando todo o abacaxi estiver bem dourado, coloque as primeiras fatias de volta na frigideira. Abra o favo de baunilha e retire as sementes raspando com a ponta de uma faca. Junte as sementes mais o favo de baunilha ao abacaxi (mexa bem pra distribuir as sementinhas de maneira uniforme), despeje o rum sobre a fruta e flambe. Se não souber como flambar, aqui vão algumas dicas: arraste a frigideira pro lado e incline ligeiramente sobre a chama do fogão. O fogo vai entrar em contato com o rum e se alastrar. Eu fiz uma demonstração nesse vídeo, então se você ainda não o viu, não deixe de conferir. Deixe o fogo (de dentro da frigideira) se apagar naturalmente e desligue a chama do fogão. Se estiver usando extrato de baunilha, acrescente agora. Reserve.

Enquanto o abacaxi cozinha, prepare a calda. Pique o chocolate miudinho. Ferva a água em uma panela pequena e, fora do fogo, junte o chocolate picado. Cubra e deixe descansar dois minutos. Mexa delicadamente com uma espátula até todo o chocolate derreter. Junte mais um pouco de água se a calda ficar muito espessa. Se achar que sua calda está muito amarga (o que vai acontecer se você estiver usando um chocolate forte em cacau), junte uma ou duas colheres de sopa de açúcar mascavo e aqueça a calda em banho maria, só o tempo suficiente pro açúcar derreter completamente. Transfira a calda pra uma jarra pequena e sirva morna ou em temperatura ambiente.

Sirva o abacaxi flambado acompanhado da calda de chocolate e, se quiser uma sobremesa extra especial, com sorvete de baunilha ou coco (vegano). Rende 4-6 porções, dependendo do apetite dos seus convidados e do tamanho do abacaxi. Se sobrar calda, guarde na geladeira em um recipiente fechado. Ela vai engrossar consideravelmente com o frio, então aqueça no banho maria antes de servir (ou coma gelada, de colherinha).

creme voluptuoso de chocolate e laranja

Ano passado criei uma receita que mudou a minha vida pra sempre. Como ela tem um ingrediente inusitado, gostaria de poder servi-la pra vocês primeiro e só depois dizer o que tem dentro (é assim que faço quando sirvo essa receita pra convidados aqui em casa). Mas vocês podem admirar as fotos. Parece cremoso, voluptuoso e delicioso, não é?  Podem ter certeza que esse creme é tudo isso e muito mais!

O segredo dessa maravilha? Abacate! Eu tinha visto essa fruta em algumas receitas de sobremesas cruas antes, mas confesso que pensei que o resultado não seria nada de espetacular e por isso levei alguns anos pra testar em casa. Como eu estava enganada! A ideia de usar abacate como base de um creme doce é simplesmente brilhante! Ele substitui o creme de leite, a manteiga e o ovo aqui, dando cremosidade, corpo e textura pra esse tipo de receita. Além, claro, de vir com muitas vantagens nutricionais.

Mas e o gosto? Se você também está pensando que uma sobremesa à base de abacate deve ser estranha, preste muita atenção no que vou dizer agora. Abacate tem um sabor relativamente neutro e se combinado com ingredientes de sabor marcante, como cacau, laranja e baunilha, ele fica discreto ao ponto de se tornar imperceptível. O resultado final é absolutamente delicioso e tem zero (ZERO!) gosto de abacate. Eu já servi essa receita dezenas de vezes, pra amigos veganos e onívoros (acostumados a comer sobremesas tradicionais cheias de laticínios e açúcar), e todos, absolutamente todos, adoraram e quase caíram da cadeira quando eu disse que tinha abacate. Se você não contar que tem abacate, ninguém nunca vai adivinhar. E a textura? Extremamente cremosa e densa. Na verdade eu descreveria a textura dessa sobremesa como o cruzamento de um brigadeiro com um mousse de chocolate. Só que muito, muito mais gostoso.

creme voluptuoso de chocolate e laranja1

Eu parti da receita básica que encontrei em algum site que desapareceu da minha memória (abacate+cacau+xarope de agave) e fui adaptando, adicionando ingredientes, retirando outros, até ficar do jeitinho que eu queria. Uma das minhas combinações preferidas é chocolate com laranja e embora eu já tenha testado versões desse creme com café ou só com cacau e baunilha, a versão com laranja continua sendo a minha preferida. Eu acho que as raspas de laranja são as responsáveis pela mágica do desaparecimento total do gosto de abacate, por isso não aconselho fazer sem. Caso você não goste de chocolate com laranja espere um pouco que estou aprimorando a versão com café (talvez outras ideias apareçam pelo caminho).

Eu poderia continuar a campanha “eleja esse creme como a sobremesa do ano” dizendo que ele é rico em fibra e proteína (se você fizer 8 porções pequenas, como indico na receita, cada uma terá pelo menos 4,2g de fibras e 1,8g de proteína, o que pra mim compensa e muito a quantidade de açúcar das tâmaras), além de ter somente gorduras boas (aquelas que protegem o coração e deixam a pele linda) e zero colesterol. Mas, sinceramente, sobremesa será sempre sobremesa pra mim (por mais ‘saudável’ que seja) e eu como esse creme por um único motivo: porque é loucamente gostoso!

Eu elegi essa receita a sobremesa do ano de 2012 e com certeza ela faz parte do meu top 5 das melhores sobremesas de todos os tempos (veganas ou não, saudáveis ou não). Se mesmo depois de ter lido esse post você ainda pensar que uma sobremesa totalmente vegetal (sem creme, leite, manteiga nem ovos), sem açúcar e à base de abacate deve ser o extremo oposto, em matéria de sabor, das sobremesas tradicionais (feitas com laticínios e açúcar) que fazem os clientes salivarem nos restaurantes e casa de doces, então aqui vai mais um argumento.

A maioria das sobremesas saudáveis têm gosto de… saudáveis, não é? Juro que essa receita não faz parte dessa categoria. Quando você colocar esse creme-delícia na boca e sentir a gostosura escorregando garganta abaixo você só vai conseguir pensar em uma coisa: “Como conseguiu viver tanto tempo sem ele?”. Depois pode me enviar flores que eu aceito.

creme voluptuoso de chocolate e laranja2

Creme voluptuoso de chocolate e laranja (vegano, sem açúcar)

Três fatores determinam o sucesso dessa receita: a qualidade do abacate, do cacau e das tâmaras. O cacau deve ser excelente (puro, intenso e saboroso, o que é difícil de encontrar no Brasil), o abacate deve estar maduro no ponto (nem meio verde nem maduro demais) e as tâmaras devem ser extra macias (do tipo medjool, que se desfazem quando espremidas entre os dedos). Se suas tâmaras estiverem meio ressecadas deixe-as de molho em água quente (só o suficiente pra cobri-las) por pelo menos meia hora antes de fazer a receita. Em seguida use essa água na receita (substituindo o leite de amêndoas). Outro detalhe importante: assim que fica pronto o creme conserva uns resquícios do sabor do abacate, por isso é essencial deixa-lo descansar na geladeira por 12 horas antes de servir. Depois do repouso no frio, o abacate desaparece completamente e só fica o chocolate com notas de laranja. E lembre de só dizer que essa receita é à base de abacate depois que os seus convidados terminarem a degustação (as pessoas percebem os gostos de acordo com as expectativas que têm e se elas acharem que a sobremesa é ruim –antes mesmo de provar- as chances dela ser ruim são grandes). Depois é só rir da cara de espanto que eles vão fazer.

1x de abacate maduro (amasse ligeiramente e compacte um pouco na hora de medir)

8 tâmaras grandes, ou a gosto (veja conselhos acima)

Suco de 1 laranja grande (aproximadamente 1/2x)

1 1/2cc de raspas de laranja

2-3cs de cacau em pó (sem açúcar), de ótima qualidade (a quantidade vai depender da intensidade do seu cacau)

1cc de extrato natural de baunilha (ou as sementes de 1/2 favo)

1cs (rasa) de tahina (opcional, mas recomendado)

Uma pitada de sal

1/2x de leite de amêndoas (ou água ou suco de laranja)

-Triture todos os ingredientes no liquidificador até ficar cremoso e homogêneo. Você vai precisar parar o motor algumas vezes e mexer com uma colher pra facilitar o trabalho. Seja paciente e triture até não sobrar nenhum pedacinho de tâmara inteiro. Se sentir que o creme está muito espesso, junte mais um pouquinho de líquido (leite de amêndoas, suco de laranja ou água), mas cuidado pra não deixar a mistura muito líquida (mas saiba que ela vai engrossar um pouco depois de gelada).

-Prove e adicione mais tâmaras se achar necessário (com 8 tâmaras você obtém um creme meio-amargo, o equivalente a um bom chocolate com 60% de cacau). Nesse estágio talvez você ainda sinta um gostinho de abacate lá por trás, mas confie em mim: depois de uma noite na geladeira ele vai desaparecer completamente.

-Transfira o creme pros recipientes em que planejar servir (copinhos, xícaras ou taças), lembrando de fazer porções pequenas (essa sobremesa é intensa e rica e você não vai precisar de muito pra ficar satisfeito(a)). Cubra as porções com um pedaço de papel alumínio ou filme plástico e deixe descansar uma noite (12 horas) na geladeira antes de servir. Rende 8 porções se você usar copinhos do tamanho dos meus (com capacidade pra 100ml).

*Na hora de calcular a quantidade de proteína e fibra dessa receita só levei em consideração a informação nutricional do cacau, abacate, tâmara e tahina, logo esses valores são ligeiramente superiores quando contabilizamos os outros ingredientes. A receita inteira tem 33,8g de fibras (14,8g do cacau, 15g do abacate, 13g das tâmaras e 1g da tahina) e 14,5g de proteína (2,5g do cacau, 5g do abacate, 4g das tâmaras e 3g da tahina).